Covid-19: Mobilidade da população desceu na Páscoa

A mobilidade da população residente em Portugal aumentou a partir da segunda semana de fevereiro, mas observou-se “uma ligeira redução” nos dias associados às férias escolares e ao período da Páscoa, revelam dados do INE hoje divulgados.

Covid-19: Mobilidade da população desceu na Páscoa

Covid-19: Mobilidade da população desceu na Páscoa

A mobilidade da população residente em Portugal aumentou a partir da segunda semana de fevereiro, mas observou-se “uma ligeira redução” nos dias associados às férias escolares e ao período da Páscoa, revelam dados do INE hoje divulgados.

Os dados, enquadrados no domínio do Statslab do Instituto Nacional de Estatística (INE), analisam o movimento da população desde os primeiros casos de covid-19 em Portugal em março de 2020 e verificam que, de uma forma geral, nos domingos se assinala menos mobilidade da população do que nos restantes dias da semana.

Após os primeiros casos confirmados de covid-19 e na sequência da declaração do primeiro Estado de Emergência, verificou-se “uma redução da mobilidade da população, registando-se depois um aumento dos níveis de mobilidade na sequência das medidas de desconfinamento”, referem os “Indicadores de mobilidade da população ao nível regional: uma leitura a partir da informação da iniciativa ‘Data for Good’ do Facebook”.

Considerando a média móvel dos últimos sete dias, verificou-se a partir de novembro, globalmente, uma redução dos níveis médios de mobilidade na sequência da declaração do Estado de Emergência a 09 de novembro e das subsequentes renovações.

“Neste contexto, constituem exceção os dias antecedentes ao Natal e subsequentes ao Ano Novo onde se verifica um aumento da mobilidade em virtude do levantamento geral das medidas de restrição à circulação”, refere o INE na análise.

Maior mobilidade após 15 de março

De acordo com os dados, esta tendência de redução da mobilidade acentuou-se após a entrada em vigor, no passado dia 15 de janeiro, das medidas extraordinárias para limitar a propagação da pandemia, incluindo o dever geral de recolhimento domiciliário, seguido da suspensão das atividades letivas e não letivas presenciais a partir de 22 de janeiro.

“A partir da segunda semana de fevereiro verifica-se, globalmente, uma tendência de aumento dos níveis de mobilidade, que se acentua na sequência do levantamento das medidas restritivas e da reabertura das escolas até ao 1.º ciclo do ensino básico a partir de 15 de março e da reabertura das escolas dos 2.º e 3.º ciclos a partir de 05 de abril, verificando-se, contudo, um ligeiro aumento da proporção de população que ‘ficou em casa’ nos dias associados às férias escolares e ao período da Pascoa”, salienta.

A população que “ficou em casa” é aferida a partir do número de utilizadores do Facebook associados “a uma única quadrícula de referência de 600mx600m” durante as 08h00 e as 20h00 do dia ‘x’, exigindo-se pelo menos três ocorrências durante esse período horário, explica o INE.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS