Caso real | «Prefiro ser mãe solteira do que viver em guerra com o pai da minha filha»

Um caso real. «Não há nada pior do que uma criança crescer num mau ambiente entre os pais.»

Caso real | «Prefiro ser mãe solteira do que viver em guerra com o pai da minha filha»

Caso real | «Prefiro ser mãe solteira do que viver em guerra com o pai da minha filha»

Um caso real. «Não há nada pior do que uma criança crescer num mau ambiente entre os pais.»

Um caso real. «Não há nada pior do que uma criança crescer num mau ambiente entre os pais. Os gritos, as trocas de acusações, as ofensas, as faltas de respeito e o descontrolo passaram a fazer parte do nosso dia-a-dia e a minha filha sentia-se infeliz.

Conheça mais casos reais no nosso site Crescer.

Quando me apercebi disso, tive de colocar a mão na consciência. E é tão triste saber que somos nós próprios, o pai e a mãe dela, a contribuir para a sua infelicidade. Não temos esse direito. Os problemas são nossos, ela não tem que estar envolvida nem muito menos testemunhar o pior dos cenários. É triste, muito triste.

«Não foi uma filha planeada, mas tornou-se numa bebé muito desejada»

Sou mãe solteira há três anos. Agora já falo disto de forma mais tranquila, mas doeu muito. Muito mesmo. Ele não estava preparado para ser pai e eu não estava preparada para viver uma relação instável. Queria um pai presente, carinhoso e dedicado. Nunca pensei que assim não fosse.

Sim, engravidei sem querer. Não foi uma filha planeada, mas tornou-se numa bebé muito desejada. Durante a gravidez correu sempre tudo bem. Depois a vida muda… e tudo descambou. Hoje ele afastou-se por completo. Se ainda dói? Claro que sim! Mas confesso que prefiro ser mãe solteira do que viver a vida que tinha ao lado dele, em constante guerra, a ser humilhada diariamente.

Para mim acabou. Mas um dia hei de encontrar um príncipe encantado que saiba valorizar verdadeiramente uma mulher.»

LEIA MAIS
Meteorologia: O tempo para quarta-feira, 8 de janeiro

 

Impala Instagram


RELACIONADOS