Caso da morte de Sara Carreira sofre reviravolta

O Tribunal da Relação de Évora rejeitou o recurso interposto pelo Ministério Público e mandou assim refazer a acusação no caso da morte de Sara Carreira, decisão que surge quase dois anos após o acidente.

Caso da morte de Sara Carreira sofre reviravolta

Caso da morte de Sara Carreira sofre reviravolta

O Tribunal da Relação de Évora rejeitou o recurso interposto pelo Ministério Público e mandou assim refazer a acusação no caso da morte de Sara Carreira, decisão que surge quase dois anos após o acidente.

O Tribunal da Relação de Évora rejeitou o recurso interposto pelo Ministério Público e mandou assim refazer a acusação no caso da morte de Sara Carreira, decisão que surge quase dois anos após o acidente. De acordo com o Correio da Manhã, o processo está parado depois de a juíza de instrução criminal de Santarém ter anulado a acusação, há sete meses. O Ministério Público não corrigiu o despacho e decidiu recorrer para o Tribunal da Relação.

Segundo a mesma publicação, em causa está o despacho onde a juíza considera que o MP não explicou na acusação deduzida se os arguidos Ivo Lucas e Cristina Branco são acusados de homicídio por negligência simples ou negligência grosseira. O tribunal considera que esta omissão inviabiliza a análise do caso e constituiu fundamento para a “nulidade da acusação”.

Tony Carreira e Fernanda Antunes, pais de Sara Carreira, assistentes no processo, invocaram que a morte da filha também se deveu a Paulo Neves, algo que na acusação não ficou claro. Assim, o tribunal pediu também que o Ministério Público esclareça se o arguido, cujo despiste deu origem ao acidente, deve ser ou não acusado.

O único arguido no processo que não pediu abertura de instrução foi Ivo Lucas, namorado de Sara Carreira, que seguia ao volante do jipe na altura do acidente que vitimou a jovem filha de Tony Carreira, em dezembro de 2020. Assim, optou por ir a julgamento.

Tony Carreira revela detalhes do processo de Sara Carreira e deixa aviso

Tony Carreira continua em desespero por ainda não se saber o que aconteceu a 5 de dezembro de 2020, dia em que a sua filha, Sara Carreira, morreu na sequência de um acidente de viação na auto-estrada A1. Passado ano e meio do fatídico desastre, o cantor alega que não quer “culpados”, mas apenas saber o que se passou. “A nossa justiça é a miséria que é. Por exemplo, estou há dois anos a tentar saber o que aconteceu à minha filha. Portanto, a nossa justiça é isto”, desabafou Tony Carreira, no passado dia 4 de julho, no programa Dois às 10, da TVI, onde esteve para apresentar o seu mais recente single, Lisboa. Continue a ler aqui

Impala Instagram


RELACIONADOS