Atentado nos arredores de Bagdade provoca pelo menos 15 mortes e 48 feridos

Pelo menos 15 pessoas morreram e 48 ficaram feridas hoje na explosão de uma bomba artesanal num mercado em Sadr City, um vasto subúrbio xiita a leste de Bagdade, alertaram hoje as forças de segurança iraquianas.

Atentado nos arredores de Bagdade provoca pelo menos 15 mortes e 48 feridos

Atentado nos arredores de Bagdade provoca pelo menos 15 mortes e 48 feridos

Pelo menos 15 pessoas morreram e 48 ficaram feridas hoje na explosão de uma bomba artesanal num mercado em Sadr City, um vasto subúrbio xiita a leste de Bagdade, alertaram hoje as forças de segurança iraquianas.

“Este é um ataque terrorista e provocou várias vítimas”, afirmou fonte do Ministério do Interior iraquiano, salientando que o número de vítimas mortais pode ser superior no atentado no mercado de al-Howeilat. O atentado ocorreu numa altura do dia em que o mercado estava repleto de clientes, que se preparavam para celebrar terça-feira, o feriado Eid al-Adha, ou Dia do Sacrifício, quando os muçulmanos fazem compras para comemorar. Pilhas de mercadorias caíram ao chão após a explosão, que danificou parcialmente as instalações do mercado.

Atentado ainda não foi reivindicado

Para já, ninguém reivindicou o ataque, mas o grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico (EI) já assumiu a autoria de ataques semelhantes na área. Segundo um comunicado do exército do Iraque, o primeiro-ministro iraquiano, Mustafa al-Kadhimi, ordenou já a prisão do comandante do regimento da Polícia Federal responsável pela área do mercado, tendo sido aberto um inquérito para investigar as circunstâncias do atentado. Este ano já foram três os atentados em bairros densamente povoados em Sadr City. O mais recente ocorreu em abril, em que pelo menos quatro pessoas morreram num ataque com um carro armadilhado estacionado ao lado de um mercado, explosão provocada também por uma bomba artesanal.

LEIA AGORA
PCP diz que valor para subsídio das polícias devia "envergonhar" quem o propôs
PCP diz que valor para subsídio das polícias devia “envergonhar” quem o propôs
O secretário-geral do PCP considerou hoje “inaceitável o atraso” na implementação do subsídio de risco para os profissionais das forças de segurança, sustentando que as propostas de valores apresentadas deveriam “envergonhar quem as propõem”. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS