Abortar «é mais grave do que abusar crianças», afirma padre

Para padre mexicano, violar uma criança – sendo mau – não é assim tão mau quanto abortar. O aborto é homicídio, defende o clérigo.

Abortar «é mais grave do que abusar crianças», afirma padre

Abortar «é mais grave do que abusar crianças», afirma padre

Para padre mexicano, violar uma criança – sendo mau – não é assim tão mau quanto abortar. O aborto é homicídio, defende o clérigo.

Fabio Martínez Castilla, o novo arcebispo da Arquidiocese de Tuxtla Gutiérrez, no México, afirmou aos jornais locais que «abortar é muito mais grave do que um padre abusar de uma criança». O católico argumenta que o aborto é um ato homicida, ao passo que abusar de uma criança ‘apenas’ causa «muito dano».

ÚLTIMA HORA
ALERTA! Sismo com epicentro a 70 quilómetros de Faro

«Qualitativamente, abortar é muito mais sério» do que violar uma ciança

«Qualitativamente, o aborto é muito mais sério. Mas quantitativamente ambos causam muito dano e merecem punição», reitera Castilla. No entanto, avisa que «um professor, um político, um médico e qualquer pessoa que viole a bondade e a liberdade de uma criança deve ser punido». A mesma medida também, diz o padre, «deve ser aplicada a membros da Igreja Católica», organismo religioso que está na ordem do dia devido às polémicas que envolvem padres em crimes sexuais com menores.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para quarta-feira, 17 de julho
Três professores morreram a trabalhar. Fenprof exige investigação

Impala Instagram


RELACIONADOS