Juiz autoriza investigação contra braço direito do futuro Presidente do Brasil

Juiz autoriza investigação contra braço direito do futuro Presidente do Brasil

O juiz Edson Fachin do Supremo Tribunal Federal brasileiro autorizou investigações em separado para apurar crimes eleitorais cometidos por Onyx Lorenzoni.

O juiz Edson Fachin do Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro autorizou hoje investigações em separado para apurar crimes eleitorais cometidos por Onyx Lorenzoni, anunciado como ministro do futuro Governo do Presidente eleito, Jair Bolsonaro.

A decisão responde a um pedido feito pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para separar trechos de depoimentos dos executivos da JBS a respeito do pagamento de caixa 2 (doação de dinheiro para campanha não declarado à justiça eleitoral) para Lorenzoni e outros nove parlamentares.

O futuro ministro foi citado como um dos políticos que recebeu dinheiro para financiar a sua campanha ao cargo de deputado federal (membro da câmara baixa) nos anos de 2014 e 2012, pelos executivos da empresa de produção de carne JBS.

Em 2017, Lorenzoni pediu desculpas e admitiu à radio brasileira Bandeirantes que recebeu a quantia de 100 mil reais (23 mil euros) da empresa em 2014.

Após a autorização de separação dos processos, caberá à Procuradoria-geral da República brasileira analisar se pedirá ou não a abertura de um inquérito judicial contra o futuro ministro.

 

 

 

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Juiz autoriza investigação contra braço direito do futuro Presidente do Brasil

O juiz Edson Fachin do Supremo Tribunal Federal brasileiro autorizou investigações em separado para apurar crimes eleitorais cometidos por Onyx Lorenzoni.