Jornalista da CNN Rita Rodrigues em lágrimas com notícia sobre Ucrânia

“Não se ensina ninguém a não se comover com o sofrimentos dos outros”, justifica a jornalista e pivô da CNN Portugal Rita Rodrigues que desabou em lágrimas após mais uma notícia sobre a guerra na Ucrânia.

Jornalista da CNN Rita Rodrigues em lágrimas com notícia sobre Ucrânia

Jornalista da CNN Rita Rodrigues em lágrimas com notícia sobre Ucrânia

“Não se ensina ninguém a não se comover com o sofrimentos dos outros”, justifica a jornalista e pivô da CNN Portugal Rita Rodrigues que desabou em lágrimas após mais uma notícia sobre a guerra na Ucrânia.

A jornalista e pivô da CNN Portugal Rita Rodrigues – mãe de duas meninas – pensou “várias vezes” sobre  “se devia dizer alguma coisa sobre as lágrimas” que não conseguiu “conter ontem no final do Agora CNN“. Concluiu, porém, “que após tantas mensagens” que recebeu, “devia agradecer a solidariedade de quem dedicou alguns minutos do seu tempo a mostrar que compreendeu” o que eu sentiu.

Para ler depois
O Presidente russo, Vladimir Putin, descreveu hoje como “provocação grosseira e cínica” a acusação de massacre de civis por forças russas na cidade ucraniana de Bucha, perto de Kiev (… continue a ler aqui)

“Não se ensina ninguém a não se comover com o sofrimentos dos outros”, justifica Rita Rodrigues

Rita Rodrigues, CNN Portugal
“Não está escrito em lado nenhum que um jornalista não pode emocionar-se”

“Recebi mensagens muito queridas, contrariando a ideia de que as redes sociais são um viveiro de violência. Nesta semana, começámos a ver o horror que vivem aqueles não conseguiram fugir” da Ucrânia. “As imagens que o presidente da Ucrânia mostrou nas Nações Unidas são violentamente perturbadoras. Mas também o é o medo com que vive um povo em fuga, que desesperadamente escreve nas costas das crianças algumas informações para o caso de os adultos não sobreviverem.”

Sobre o momento em que a emoção superou o alegado dever de isenção do jornalista, Rita Rodrigues explica que “Não está escrito em lado nenhum que um jornalista não pode emocionar-se”. “Porque também não se ensina ninguém a não se comover com o sofrimentos dos outros”, justifica.

Luís Martins

Imagens em direto da Guerra na Ucrânia

Impala Instagram


RELACIONADOS