Chefe do Exército demite cinco comandantes para não interferirem com averiguações sobre furto de Tancos

O chefe do Estado-Maior do Exército, Rovisco Duarte, anunciou que demitiu cinco comandantes de unidades do ramo para não interferirem com os processos de averiguações sobre o furto de material de guerra em Tancos.

Chefe do Exército demite cinco comandantes para não interferirem com averiguações sobre furto de Tancos

Chefe do Exército demite cinco comandantes para não interferirem com averiguações sobre furto de Tancos

O chefe do Estado-Maior do Exército, Rovisco Duarte, anunciou que demitiu cinco comandantes de unidades do ramo para não interferirem com os processos de averiguações sobre o furto de material de guerra em Tancos.

Lisboa, 01 jul (Lusa) – O chefe do Estado-Maior do Exército, Rovisco Duarte, anunciou hoje que demitiu cinco comandantes de unidades do ramo para não interferirem com os processos de averiguações sobre o furto de material de guerra em Tancos.

“Não quero que haja entraves às averiguações e decidi exonerar os cinco comandantes das unidades que de alguma forma estão relacionadas com estes processos”, anunciou Rovisco Duarte, em declarações à RTP.

Demissões em Tancos devem-se a uma “questão de clareza e para não interferirem com o processo de averiguações até se esclarecer”

Os militares exonerados são o comandante da Unidade de Apoio da Brigada de Reação Rápida, o comandante do Regimento de Infantaria 15, o comandante do Regimento de Paraquedistas, o comandante do Regimento de Engenharia 1 e o comandante da Unidade de Apoio de Material do Exército.

Rovisco Duarte disse que decidiu exonerar estes comandantes “por uma questão de clareza e para não interferirem com o processo de averiguações até se esclarecer”.

Luís Martins | WIN / com Lusa

Leia também:




Impala Instagram


RELACIONADOS