Bolsonaro: «Temos de procurar soluções, não só económicas»

Bolsonaro: «Temos de procurar soluções, não só económicas»

«Temos de procurar soluções, não só económicas», assegurou Bolsonaro, defendendo que com a redução da insegurança no Brasil “a economia começa a fluir”.

O Presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, defendeu hoje a aprovação pelo Congresso de medidas “um pouco amargas” para evitar que o país passe pela mesma situação de crise económica que a Grécia viveu recentemente.

LEIA MAIS: Governo de Cuba vai retirar médicos do Brasil após declarações de Bolsonaro

Bolsonaro reuniu-se hoje em Brasília com a maioria dos futuros governadores dos 27 estados do país, e com alguns de seus principais assessores, para analisar as pretensões regionais, devido ao grave défice fiscal que o Brasil atravessa, tendo transmitido urgência em aplicar reformas.

O futuro Presidente afirmou que a sua equipa económica está a finalizar uma série de propostas de medidas que deverão ser levadas, no próximo ano, à Câmara dos Deputados e ao Senado, com a finalidade de reequilibrar as contas públicas do Brasil.

Bolsonaro, que assumirá a presidência no dia 01 de janeiro, expressou o seu desejo de “dividir” os desafios com os governadores e frisou o desejo de ajudar os estados brasileiros, alguns dos quais a passar por uma severa crise económica e com uma alta acumulação de dívida, como é o caso do Rio de Janeiro.

“Faremos todos os possíveis para atendê-los, independentemente da cor política do partido”, disse o futuro Presidente, que recebeu uma carta dos governadores com diversos pedidos.

Uma das prioridades de Bolsonaro é conseguir uma agenda liberal que inclua medidas de ajuste fiscal, privatizações e redução do número de ministérios.

 

VEJA AINDA: Antigo autarca morto pelo pai ao ser confundido por assaltante

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Bolsonaro: «Temos de procurar soluções, não só económicas»

«Temos de procurar soluções, não só económicas», assegurou Bolsonaro, defendendo que com a redução da insegurança no Brasil “a economia começa a fluir”.