Autárquicas: Partido Socialista pode fazer história, lembra António Costa

António Costa, secretário-geral do PS, afirmou que o seu partido poderá ser o primeiro na história da democracia portuguesa a vencer três eleições autárquicas consecutivas.

Autárquicas: Partido Socialista pode fazer história, lembra António Costa

Autárquicas: Partido Socialista pode fazer história, lembra António Costa

António Costa, secretário-geral do PS, afirmou que o seu partido poderá ser o primeiro na história da democracia portuguesa a vencer três eleições autárquicas consecutivas.

António Costa, secretário-geral do PS, afirmou que o seu partido poderá ser o primeiro na história da democracia portuguesa a vencer três eleições autárquicas consecutivas, sendo a força política que vence mais câmaras e mais freguesias. António Costa falava à entrada da sede do seu partido, no Largo do Rato, em Lisboa, onde está a decorrer uma reunião do Secretariado Nacional do PS para o acompanhamento da noite eleitoral das autárquicas.

“Ganha as eleições autárquicas o partido que vencer o maior número de câmaras e de freguesias. Julgo que hoje poderá ser a primeira vez que um partido, o PS, ganha por três vezes seguidas eleições autárquicas, tendo o maior número de câmaras e de freguesias”, declarou o líder socialista.

«Começa um novo dia para o Chega»

Em Braga, à chegada ao Sameiro, onde vai passar a noite eleitoral, André Ventura escusou-se a referir objetivos concretos, explicando que há “constrangimentos legais”, uma vez que as urnas só fecham às 20h00, mas mostrou-se confiante no resultado que o Chega terá esta noite. “Independentemente dos resultados, acho que hoje começa um novo dia para o Chega e um novo dia para o panorama político nacional”, disse.

André Ventura afirmou ter “apenas um discurso preparado”, salientando que se mantém os objetivos apontados durante a campanha: “Mantém-se os objetivos que fui referindo ao longo dos últimos dias, das últimas semanas e é para isso que espero que hoje tenhamos caminhado e que espero que o partido alcance hoje”, referiu.

Questionado sobre a escolha de Braga para acompanhar os resultados eleitorais, o líder do Chega afirmou que é um “sinal de descentralização”. “É importante começarmos a dizer que o país político não é só Lisboa, é também Braga, é também o Porto, Faro, Funchal. Acho que é uma boa prática que os partidos devem implementar para que o resto do país perceba que tem um impacto político muito forte”, afirmou.

Impala Instagram


RELACIONADOS