Aprovadas audições parlamentares do ministro da Defesa e do chefe do Exército

A comissão parlamentar de Defesa aprovou as audições do ministro Azeredo Lopes e do chefe do Estado-Maior do Exército, Rovisco Duarte, para que prestem esclarecimentos urgentes sobre o furto de armamento em Tancos.

Aprovadas audições parlamentares do ministro da Defesa e do chefe do Exército

Aprovadas audições parlamentares do ministro da Defesa e do chefe do Exército

A comissão parlamentar de Defesa aprovou as audições do ministro Azeredo Lopes e do chefe do Estado-Maior do Exército, Rovisco Duarte, para que prestem esclarecimentos urgentes sobre o furto de armamento em Tancos.

A comissão parlamentar de Defesa aprovou hoje as audições do ministro Azeredo Lopes e do chefe do Estado-Maior do Exército, Rovisco Duarte, para que prestem esclarecimentos urgentes sobre o furto de armamento em Tancos.

As audições, requeridas pelo PSD e pelo CDS-PP, foram aprovadas por consenso entre todas as bancadas na reunião da comissão, devendo ser ouvido em primeiro lugar o general Rovisco Duarte e só depois o ministro da Defesa, José Azeredo Lopes.

Furto de material de guerra afecta a credibilidade de Portugal

Os deputados coincidiram em classificar como “muito grave” o furto de material de guerra, em Tancos, detetado na passada quarta-feira, afirmando esperar que as audições possam realizar-se ainda na presente semana.

A audição ao ministro da Defesa deverá decorrer à porta aberta, mantendo-se a possibilidade de fechar a reunião à comunicação social se surgir algum motivo que o justifique. Na reunião, o deputado do PSD Bruno Vitorino considerou que o furto nas instalações militares de Tancos é uma situação “sem paralelo” que afeta a credibilidade do país e que configura uma tipologia de crime “muito complexa com consequências inimagináveis”.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS