Aberto inquérito a insultos de negacionistas a Ferro Rodrigues

Processo fica sob responsabilidade do Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa. Inquérito a insultos a Ferro Rodrigues partiu de participação da PSP

Aberto inquérito a insultos de negacionistas a Ferro Rodrigues

Aberto inquérito a insultos de negacionistas a Ferro Rodrigues

Processo fica sob responsabilidade do Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa. Inquérito a insultos a Ferro Rodrigues partiu de participação da PSP

A Procuradoria-Geral da República (PGR) abriu um inquérito aos incidentes em que o presidente do parlamento, Ferro Rodrigues, foi insultado por um grupo de negacionistas, no sábado, em Lisboa, foi esta segunda-feira anunciado.

Em resposta a uma pergunta da Lusa, a PGR confirmou a “instauração de inquérito que teve origem na participação dos factos por parte da PSP”, e que será da responsabilidade do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

Inquérito a insultos a Ferro Rodrigues partiu de participação da PSP

O vídeo mostra o momento em que dezenas de manifestantes negacionistas da covid-19 insultam Eduardo Ferro Rodrigues enquanto este almoçava com a mulher, apelidando o presidente da Assembleia da República, segunda figura do Estado, de “assassino” e “ordinário”.

Durante vários minutos, Ferro Rodrigues foi ameaçado por um grupo de manifestantes negacionistas que se concentravam em frente ao Parlamento a favor de Rui Fonseca e Castro, o juiz negacionista, entretanto suspenso de funções pelo Conselho Superior da Magistratura.

Uma das manifestantes, de megafone em punho, ameaçou ainda o restaurante onde o casal se encontrava, prometendo que “nunca mais nenhum cliente deste restaurante vai ter paz”.

Ferro Rodrigues não apresentou queixa

 

Impala Instagram


RELACIONADOS