Ex-autarca do Chega eleito em Moura detido novamente por atacar estrangeiros

Vítor Ramalho era vogal da Junta de Freguesia de Póvoa de São Miguel, mas renunciou ao cargo depois da detenção.

Ex-autarca do Chega eleito em Moura detido novamente por atacar estrangeiros

Ex-autarca do Chega eleito em Moura detido novamente por atacar estrangeiros

Vítor Ramalho era vogal da Junta de Freguesia de Póvoa de São Miguel, mas renunciou ao cargo depois da detenção.

O ex-autarca eleito pelo Chega em Moura, Vítor Ramalho, voltou a ser detido e foi presente a juiz depois de ter atacado uma família de estrangeiros no passado mês de outubro, segundo o Jornal de Notícias. Segundo a mesma publicação, em causa está o facto de Vítor Ramalho, eleito na Assembleia de Freguesia da Póvoa de São Miguel, em Moura, Beja, ter alegadamente efetuado disparos com uma arma de fogo contra uma família de mulher sueca e homem curdo.

Na altura, a PJ deteve o homem devido a um caso de aparente “ódio racial” e por existirem “fortes indícios” da prática do crime de homicídio qualificado na forma tentada. Agora, após reunida a prova, Vítor Ramalho foi presente a um juiz que lhe agravou as medidas de coação e lhe apreendeu 13 armas de fogo. Segundo o JN, o homem terá perseguido e disparado vários tiros de caçadeira contra a autocaravana da família após uma discussão devido ao lugar de estacionamento. A agressão aconteceu a 8 de outubro.

Depois da agressão, Vítor Ramalho abandonou o local e escondeu das autoridades objetos e veículos utilizados. Durante a investigação, foram recolhidas várias provas que ditaram a emissão de mandados de detenção. Em outubro, o homem foi presente a tribunal para primeiro interrogatório e foram-lhe aplicadas medidas de coação como termo de identidade e residência.

Vítor Ramalho era vogal da Junta de Freguesia de Póvoa de São Miguel, mas renunciou ao cargo depois da detenção. André Ventura, presidente do Chega, respondeu ao caso e condenou a prática.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS