Trabalhadores dos ‘call centers’ em greve hoje e domingo

Greve dos trabalhadores dos ‘call centers’ vai repetir-se no ano novo e serve para exigir a negociação de reivindicações como o pagamento em dias de feriados de acordo com a lei ou aumentos salariais.

Trabalhadores dos 'call centers' em greve hoje e domingo

Trabalhadores dos ‘call centers’ em greve hoje e domingo

Greve dos trabalhadores dos ‘call centers’ vai repetir-se no ano novo e serve para exigir a negociação de reivindicações como o pagamento em dias de feriados de acordo com a lei ou aumentos salariais.

Trabalhadores dos ‘call centers‘ em greve hoje e domingo. A greve foi convocada pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT) para os trabalhadores da Intelcia, Randstad, Manpower, Vertente Humana e RH-Mais, e vai ser repetida nos dias 31 de dezembro e 01 de janeiro.

Leia depois
Greve na CP e IP suprime 728 comboios
A greve convocada pelos trabalhadores da CP suprimiu 728 comboios entre as 00:00 e as 18:00 de sexta-feira, tendo circulado 241 comboios (… continue a ler aqui)

Em causa está, segundo o sindicato, a falta de pagamento do trabalho “feito em dia feriado de acordo com a lei” e a recusa das empresas em “discutir e negociar escalas de feriados e folgas”. Os trabalhadores protestam ainda contra as empresas não negociaram aumentam salariais e a redução do horário, apontam.

Por seu lado, a Associação Portuguesa de Contact Centers (APCC) considerou, em comunicado, que, apesar “de estar sempre disponível para o diálogo e respeitar o direito à greve, não pode deixar de refutar os argumentos utilizados”.

Citando o último “estudo de benchmarking” da APCC, indica que o ordenado bruto médio mensal dos operadores dos ‘call center’ foi de 897 euros, o que diz ser um aumento médio de 27 euros face a 2020, e o dos supervisores de 1.084 euros, um aumento médio de 58 euros. “À data estes valores serão superiores e serão divulgados durante o primeiro semestre de 2023”, antecipa, assinalando não existirem diferenças salariais segundo o género dos trabalhadores.

A APCC salienta ainda que “os contratos sem termo continuam a ser a tipologia dominante, com um crescimento de 5 pontos percentuais (51% em 2020 para 56% em 2021)”. Neste sentido, “manifesta total disponibilidade para um debate sério sobre o Setor, em qualquer fórum ou meio, sempre que para tal seja solicitada”.

Impala Instagram


RELACIONADOS