Receitas da TVI sobem 2% até setembro para 103,8 milhões de euros

Receitas da TVI sobem 2% até setembro para 103,8 milhões de euros

As receitas da TVI subiram 2% nos primeiros nove meses do ano, face ao período homólogo de 2017, para 103,8 milhões de euros, anunciou hoje a Media Capital.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Media Capital adianta que o resultado líquido acumulado do grupo foi de 12,1 milhões de euros, mais 25% acima do registado no período homólogo, enquanto no terceiro trimestre este progrediu 16% para 1,6 milhões de euros.

Nos primeiros nove meses deste ano, os rendimentos operacionais do segmento de televisão da Media Capital subiram 2%, para 103,8 milhões de euros, e no terceiro trimestre aumentaram 2% para 32,4 milhões de euros.

As receitas de publicidade do conjunto de canais TVI, TVI25, TVI Ficção e TVI Reality, aumentaram 1% para 69 milhões de euros, em termos acumulados. No terceiro trimestre, as receitas e publicidade recuaram 1% para 21 milhões de euros.

“Os outros rendimentos, que englobam entre outros, proveitos de cedência de sinal, vendas de conteúdos e serviços multimédia, subiram 3% (+8% no trimestre), beneficiando de mais rendimentos associados à cedência de sinal e serviços multimédia”, adianta a Media Capital.

Os gastos operacionais no segmento de televisão subiram 3% (4% no trimestre), resultante “da aposta em conteúdos de maior qualidade”, acrescenta.

O resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) diminuiu 5% para 18,8 milhões de euros, enquanto no trimestre a queda foi de 12%.

No segmento produção audiovisual, os rendimentos subiram 12% para 23,3 milhões de euros no acumulado do ano, “beneficiando do aumento substancial da atividade de produção televisiva em Portugal”, mas recuaram 8% no terceiro trimestre, para 7,6 milhões de euros, “com o impacto a advir sobretudo do aluguer de meios e produção de cenários”.

LEIA MAIS: Cristina Ferreira promove programa da SIC e acaba vencida na TVI

No mercado português, “os rendimentos operacionais subiram 11% em termos homólogos, refletindo a maior atividade em todas as áreas, com destaque para o aumento relevante de horas de produção para a televisão”, enquanto em Espanha a atividade operacional “encontra-se em níveis residuais, com a estrutura adaptada para atender às oportunidades comerciais”.

No acumulado do ano, o EBITDA atingiu 265 mil euros, melhorando face aos 1,6 milhões de euros negativos um ano antes.

Na rádio, os rendimentos operacionais subiram 5% até setembro para 13,8 milhões de euros (+6% para 4,3 milhões de euros no terceiro trimestre), com a publicidade a aumentar 3% para 13,1 milhões de euros no acumulado e a avançar 5% para 4,1 milhões de euros no trimestre.

O EBITDA subiu 25% até setembro, para 4,5 milhões de euros, e manteve-se igual no trimestre.

O grupo Media Capital investiu (Capex) 2,7 milhões de euros até setembro, mais 27% que um ano antes, “com destaque para o segmento de televisão no terceiro trimestre”.

O endividamento líquido atingiu 93,1 milhões de euros em setembro, menos 17,7 milhões de euros que um ano antes, “não obstante a distribuição de dividendos de 18,6 milhões de euros que teve lugar no terceiro trimestre de 2018”, aponta.

“Comparando com o final de 2017, a redução da dívida líquida foi de 2,1 milhões de euros”, conclui.

 

 

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Receitas da TVI sobem 2% até setembro para 103,8 milhões de euros

As receitas da TVI subiram 2% nos primeiros nove meses do ano, face ao período homólogo de 2017, para 103,8 milhões de euros, anunciou hoje a Media Capital.