Novo Seat Ibiza com alma cada vez mais alemã

O Ibiza faz virar cabeças. Está mais carro, com linhas mais atraentes e aerodinâmicas. Esteticamente, aliás, superioriza-se ao gémeo bávaro Polo, da mãe Volkswagen.

O novo Ibiza reforça o característico design ‘ameaçador’ e a vocação urbana da marca nascida em Espanha no ano 1984, ainda com linhas direitas e motor system Porsche. Mas ser citadino não quer dizer que a nova geração Ibiza não se superiorize também em estrada.

O utilitário da Seat com maior tradição em Portugal ganhou, neste upgrade, novos argumentos. Tanto debaixo do capô quanto no habitáculo. E é neste espaço, aliás, que o Ibiza mais ‘cresce’. Pelo menos, em termos de sensação.

A versão ensaiada, o 1.6 TDI FR de 115 cavalos, levou-nos de Lisboa ao Porto. O Ibiza faz virar cabeças. Está mais carro, com linhas mais atraentes e aerodinâmicas. Esteticamente, aliás, superioriza-se ao gémeo bávaro Polo, da mãe Volkswagen.

Das linhas direitas em 1984 à fluidez aerodinâmica em 2018

O design do novo Seat Ibiza foi pensado os traçados urbanos, é certo. Mas esta carroçaria privilegia ainda mais a aerodinâmica, favorecendo a performance e o consumo. Mais velocidade e pouco mais de 6 litros a cada 100 quilómetros percorridos em ruas e estradas.

Segurança, robustez e estabilidade – características dos construtores alemães – transmitem a condutor e a passageiros sensação de maior confiança.

Alguns dos materiais utilizados nesta versão, de resto, reforçam o conforto e constrangem ruídos. Potencialmente, porém, subsistem algumas zonas em plástico – para lá do tablier, por exemplo – a comprometerem a inexistência de futuros ‘chocalhos’ parasita.

As posições a bordo são adequadas e o espaço dianteiro suficiente. Por não ser um familiar por excelência, embora se aproxime cada vez mais do também alemão Golf, o espaço para os passageiros acolhidos no banco de trás poderá tornar-se acanhado se levar a bordo alguém com pernas mais longas.

Ainda assim, a profundidade do banco traseiro é adequada o suficiente para que não haja desconfortos comprometedores durante viagens mais longas.

De regresso ao espaço dianteiro, a melhor surpresa da viatura experimentada é a conectividade. Este novo Ibiza oferece carregador para smartphone sem fios – carregamento por indução –, sistema de navegação de oito polegadas touch screen, amplificador GSM e o ‘milagre’ tecnológico full link, que permite a utilização de aplicações iOS e Andróide em total segurança.

A inteligência Seat ao serviço do novo Ibiza

O novo Ibiza FR apresenta-se com motorizações a gasolina e a diesel. No primeiro caso, a oferta cresce desde o aparentemente tranquilo 1.0 MPI de 75 CV ao nervoso e potente 1.5 TSI EVO de 150 CV.

As diferenças são óbvias, desde a aceleração à velocidade máxima. O 1.0 MPI leva praticamente 15 segundos a atingir os 100 quilómetros/hora e alcança máximos próximos dos 170km/h e o 1.5 TSI EVO evolui dos 0 aos 100km em 8 segundos, podendo atingir os 215km/h.

Os motores diesel iniciam a oferta no 1.6 TDI de 95 CV e terminam-na no 1.6 TDI de 115 CV. A primeira motorização a gasóleo tem velocidade máxima anunciada de 182km/h, a necessitar de 11,3 segundos para alcançar os 100km horários. A mais potente alcança esta velocidade média horária em 10 segundos e por 5km/h não toca os 200 à hora.

No pior dos cenários, uma colisão, o Ibiza comporta-se como um autêntico defensor dos passageiros, tendo recebido nos testes de colisão Euro NCAP, realizado, em julho de 2017, a pontuação máxima: 5 estrelas. Naturalmente, antes disso, o Ibiza esgota todas as possibilidades de evitar qualquer colisão com o seu sistema de segurança ativa.

No pior cenário, o melhor comportamento

O gesto de cortesia Seat Portugal colocou-nos nas mãos a versão 1.6 TDI FR de 115 cavalos. Em auto-estrada, pudemos ensaiar o cruise control adaptativo, que é irrepreensível.

Neste modo de condução adaptativa, a viatura não se limita a rolar na velocidade estabelecida. Fá-lo adaptando-a de acordo com o trânsito e, graças ao Front Assist, ajusta, ou trava, se necessário, conforme a distância da viatura que siga à nossa frente. Além disso, o sistema de deteção de fadiga sugere-nos pausas para descanso. O Ibiza na sua vertente ‘preocupada’ connosco…

Outra ‘preocupação’ introduzida na versão ensaiada tem que ver com a eventual distração do condutor. A nova geração de Controlo Eletrónico de Estabilidade ‘sente’ quando a viatura ‘pisa o risco’ e corrige a trajetória, abrandando simultâneamente a marcha para evitar eventuais derrapagens.

Texto e fotos: Luís Martins | WIN

Assim nasce a nova geração Ibiza

E AGORA ALGO COMPLETAMENTE DIFERENTE: Alfa Romeo 4C, a companhia do homem que tem tudo

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Novo Seat Ibiza com alma cada vez mais alemã

O Ibiza faz virar cabeças. Está mais carro, com linhas mais atraentes e aerodinâmicas. Esteticamente, aliás, superioriza-se ao gémeo bávaro Polo, da mãe Volkswagen.