Mais de 1.300 participam no Fórum Internacional de Infraestruturas em Macau

Mais de 1.300 representantes de cerca de 500 entidades de 42 países e regiões vão participar, na quinta e na sexta-feira, no 12.º Fórum Internacional sobre Investimento e Construção de Infraestruturas, foi hoje anunciado.

Mais de 1.300 participam no Fórum Internacional de Infraestruturas em Macau

Mais de 1.300 participam no Fórum Internacional de Infraestruturas em Macau

Mais de 1.300 representantes de cerca de 500 entidades de 42 países e regiões vão participar, na quinta e na sexta-feira, no 12.º Fórum Internacional sobre Investimento e Construção de Infraestruturas, foi hoje anunciado.

Através de ações ‘online’ e ‘offline’, esta edição vai apostar em fóruns temáticos que vão desde a inovação financeira e cooperação de cadeias industriais, até à promoção conjunta da iniciativa chinesa ‘Uma Faixa, Uma Rota’ e contributo da neutralidade de carbono para o desenvolvimento sustentável das infraestruturas ecológicas.

Subordinada ao tema “Promoção Conjunta do Novo Desenvolvimento da Cooperação Internacional de Infraestruturas”, esta edição vai proporcionar “uma plataforma para intercâmbio e contactos aprofundados aos participantes de relevância das esferas governamental, industrial e académica e de investigação provenientes do Interior da China, de Macau e dos países abrangidos pela iniciativa ‘Faixa e Rota’, com vista a promover cooperações internacionais entre os diferentes setores”, indicou, em comunicado, o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM).

Entre os participantes inscritos contam-se “34 diplomatas de países estrangeiros residentes na China, representantes de 25 instituições financeiras e de 64 empresas empreiteiras classificadas no top 250 mundial e delegações de 72 empresas classificadas no top 500 mundial”, acrescentou.

De acordo com o presidente do IPIM, Lau Wai Meng, o 12.º Fórum Internacional sobre Investimento e Construção de Infraestruturas (FIICI) vai lançar, no primeiro dia, o Índice do Desenvolvimento de Infraestruturas dos Países Abrangidos pela Iniciativa Faixa e Rota (2021) e respetivo relatório para continuar a analisar as diferentes realidades verificadas nos países de língua portuguesa, o futuro e as novas oportunidades de investimento para o desenvolvimento cooperativo de infraestruturas entre estes e a China, “contribuindo ainda para a exploração conjunta das empresas do Interior da China e de Macau sobre o mercado nesses países”.

O fórum é coorganizado pelo IPIM e Associação dos Construtores Civis Internacionais da China.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS