Consumo de combustíveis recua 28,6% em abril face a março

O consumo de combustíveis em Portugal recuou 28,6% em abril face a março, com diminuições em todos os derivados de petróleo, exceto no combustível para aviação (jet), que aumentou 27,7%, divulgou hoje Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos.

Consumo de combustíveis recua 28,6% em abril face a março

Consumo de combustíveis recua 28,6% em abril face a março

O consumo de combustíveis em Portugal recuou 28,6% em abril face a março, com diminuições em todos os derivados de petróleo, exceto no combustível para aviação (jet), que aumentou 27,7%, divulgou hoje Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos.

De acordo com o boletim mensal do Mercado dos Combustíveis e GPL da ERSE, “em abril, os consumos globais diminuíram 223,5 kton [quilotoneladas] face a março, o que representa um decréscimo de 28,6%”, depois do aumento expressivo verificado entre fevereiro e março. Este recuo ocorreu no GPL (-39,7%), no gasóleo (-36,9%) e na gasolina (-34,3%). No sentido oposto, o consumo de combustível para aeronaves (‘jet’) aumentou (27,7%).

Para ler depois
Cerca de 60 navios de guerra russos participam em manobras no Báltico
Cerca de 60 navios de guerra, lanchas e navios de abastecimento estão a participar em manobras táticas navais da Frota do Báltico da Marinha Russa, que começaram hoje no Mar Báltico, informou o Ministério da Defesa russo (… continue a ler aqui)

Comparativamente a abril de 2021, o consumo foi superior em 6,3% (33,2 kton), com um aumento significativo no consumo de ‘jet’ (+273%) e diminuições no consumo de GPL (-7,7%), de gasóleo (-13,6%) e de gasolina (-4,4%). Já face ao período homólogo pré-pandémico de 2019, o consumo verificado em abril foi inferior, com uma diminuição no consumo de GPL (-24,6%), de gasóleo (-22,6%), de gasolina (-21,6%) e de ‘jet’ (-1%).

A ERSE aponta ainda que, em abril, o Preço de Venda ao Público (PVP) médio do gasóleo aumentou 4,1%, contrariando o comportamento do preço do barril de petróleo, motivado pelas componentes de incorporação de biocombustíveis e de custos e margem de comercialização. “Ainda assim, esta última componente registou, em abril, valores inferiores à média histórica dos últimos quatro anos”, referiu o regulador.

Já o PVP da gasolina aumentou 2,3% face ao mês anterior, uma subida motivada pelas componentes de incorporação de biocombustíveis e de cotação e frete. Segundo o regulador, os hipermercados “mantêm as ofertas mais competitivas nos combustíveis rodoviários, seguidos pelos operadores do segmento ‘low cost'”. Castelo Branco, Braga e Aveiro registaram os preços de gasóleo e gasolina mais baixos, enquanto Bragança, Beja e Faro apresentaram os preços mais altos.

Impala Instagram


RELACIONADOS