Cavaleiro João Moura arrisca até dois anos de prisão por maus-tratos a animais

João Moura chegou a ter mais de 30 processos de execução fiscal.

Cavaleiro João Moura arrisca até dois anos de prisão por maus-tratos a animais

Cavaleiro João Moura arrisca até dois anos de prisão por maus-tratos a animais

João Moura chegou a ter mais de 30 processos de execução fiscal.

O cavaleiro João Moura, de 59 anos, foi detido esta quarta-feira, dia 19, na sua herdade, em Monforte, por alegado crime de maus-tratos a animais de companhia. A detenção vem no seguimento de uma investigação levada a cabo pelo Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da Guarda Nacional Republicana (GNR).

LEIA DEPOIS
Meteorologia: Previsão do tempo para sexta-feira

João Moura chegou a ter mais de 30 processos de execução fiscal

Esta detenção prende-se com o facto de João Moura ser criador de cães de raça Galgo. Cerca de 18 destes cães foram apreendidos  pelos serviços municipais. Na sequência deste caso, avança o Correio da Manhã, o João Moura arrisca até dois anos de pena de prisão.

Segundo a mesma publicação, o crime do qual o cavaleiro de 59 anos está acusado está previsto no Código Penal, sendo punido com uma pena de prisão até um ano bem como uma multa até 120 dias. Contudo, merece uma pena até dois anos se dos maus tratos resultar a «morte de um animal, a privação de importante órgão o membro ou a afetação grave e permanente da sua capacidade de locomoção».

João Moura chegou a ter mais de 30 processos se execução fiscal, liderou a empresa de espetáculos tauromáquicos ‘Verónicas e Piroetas’ que encerou em 2016, mas está ainda na lista de devedores ao Fisco.

LEIA MAIS
Restaurante despede empregado que tomou banho no lava-louça

 

Impala Instagram


RELACIONADOS