Quatro distritos do Continente em risco extremo de exposição aos UV

Os distritos de Vila Real, Bragança, Viseu e Guarda apresentam hoje risco extremo de exposição à radiação ultravioleta, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

Quatro distritos do Continente em risco extremo de exposição aos UV

Quatro distritos do Continente em risco extremo de exposição aos UV

Os distritos de Vila Real, Bragança, Viseu e Guarda apresentam hoje risco extremo de exposição à radiação ultravioleta, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

Os distritos de Vila Real, Bragança, Viseu e Guarda apresentam hoje risco extremo de exposição à radiação ultravioleta (UV), segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). O arquipélago da Madeira e as ilhas Terceira, São Miguel e Flores (Açores) estão com níveis muito elevados e a ilha do Faial com risco elevado de exposição à radiação UV.

O IPMA recomenda para as regiões em risco extremo que se evite o mais possível a exposição ao sol. Para as regiões com risco muito elevado, o IPMA aconselha a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol, protetor solar e evitar a exposição das crianças ao sol.

Termómetros sobem aos 40º graus. Seis concelhos em perigo máximo de incêndio

Termómetros vão andar na ordem dos 40º graus em algumas regiões. Seis concelhos dos distritos de Faro, Santarém e Castelo Branco estão hoje em perigo máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Em causa estão os concelhos de Proença-a-Nova (Castelo Branco), Vila Nova da Barquinha, Tomar (Santarém), Loulé, São Brás de Alportel e Tavira (Faro). O IPMA colocou também vários concelhos dos distritos de Faro, Évora, Beja, Castelo Branco, Portalegre, Santarém, Guarda, Lisboa, Leiria, Coimbra, Viseu, Vila Real e Bragança em perigo muito elevado e elevado de incêndio.

Quase todo o território em seca severa em maio, o mais quente desde 1931
Quase todo o território de Portugal continental estava em seca severa no final de maio, o mais quente e seco dos últimos 92 anos, de acordo com o Instituto português do Mar e da Atmosfera (… continue a ler aqui)

O perigo de incêndio vai manter-se elevado em algumas regiões do continente pelo menos até segunda-feira devido à previsão de tempo quente, prevendo-se temperaturas máximas entre 30 e 35 graus Celsius, com valores mais elevados, da ordem de 40 graus, na Beira Baixa, vale do Tejo e interior do Alentejo. Para a faixa costeira ocidental, os valores deverão ser ligeiramente inferiores, variando aproximadamente entre 25 e 30 graus, devido à previsão de vento de nor-noroeste, que poderá ser por vezes forte durante as tardes.

No que diz respeito às temperaturas mínimas, o IPMA aponta para uma subida na sexta-feira, prevendo-se noites tropicais no interior, em especial do centro e sul e no sotavento algarvio. De acordo com o IPMA, para segunda-feira a tendência aponta para uma pequena descida dos valores de temperatura, em especial da máxima, entre 2 e 5 graus.

O perigo de incêndio, determinado pelo IPMA, tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo. Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Impala Instagram


RELACIONADOS