Hospital Garcia de Orta em Almada investe 2,3 ME na expansão da resposta em saúde mental

O Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, vai investir 2,3 milhões de euros na expansão e requalificação da sua resposta à população na área da saúde mental.

Hospital Garcia de Orta em Almada investe 2,3 ME na expansão da resposta em saúde mental

Hospital Garcia de Orta em Almada investe 2,3 ME na expansão da resposta em saúde mental

O Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, vai investir 2,3 milhões de euros na expansão e requalificação da sua resposta à população na área da saúde mental.

Em comunicado, a unidade hospitalar de Almada, no distrito de Setúbal, explica que o HGO desenvolveu uma estratégia de expansão e requalificação das atuais instalações dos Serviços de Psiquiatria com o objetivo de melhorar o acesso e qualificar as respostas em saúde à população na área da saúde mental.

Do total do investimento (2,3 milhões de euros), 1,53 milhões de euros serão financiados ao abrigo do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) destinado à Saúde Mental e o restante financiamento ficará a cargo do HGO.

O contrato de financiamento do PRR foi celebrado hoje entre o HGO e a Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), numa cerimónia que contou com a presença de responsáveis das Câmaras Municipais de Almada e Seixal (parceiros do HGO na concretização de vários projetos), da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, do Agrupamento dos Centros de Saúde de Almada-Seixal, da Estrutura de Missão “Recuperar Portugal” e do Coordenador Nacional das Políticas de Saúde Mental.

Segundo a vogal do Conselho de Administração do HGO Ana Sofia Ferreira, o financiamento através do PRR vai permitir concretizar a estratégia de expansão e de requalificação de resposta do HGO no domínio da saúde mental de crianças, adolescentes e adultos, que já estava a ser preparada com os profissionais nos últimos anos.

A responsável sublinha que o projeto “tinha merecido a confiança das duas câmaras municipais” que cederam instalações na comunidade, mas cuja concretização estava dependente precisamente da existência de financiamento e de autorização para a sua realização.

Para Rodrigo Catarino, diretor do Serviço de Psiquiatria do HGO, o PRR traz o financiamento necessário “à criação de uma estrutura dentro da comunidade, em articulação estreita com os cuidados de saúde primários, mais próxima e acessível, menos estigmatizante, que visa a reabilitação do doente com patologia mental grave e a sua reintegração, tão plena quanto possível, numa vida preenchida e gratificante”.

Nuno Marques, diretor clínico do HGO, e Paula Realista, enfermeira diretora, explicam que “o projeto prevê uma melhoria na resposta clínica de forma a aliviar a pressão que a assistência verifica a nível do serviço de urgência e do internamento, nomeadamente com a expansão do Serviço de Psiquiatria, com o aumento de oito camas no internamento de adultos, e de quatro gabinetes de consulta, perfazendo um total de 35 camas e 13 gabinetes, estando ainda prevista a criação de uma sala de observação de Psiquiatria no Serviço de Urgência Geral”.

Está também prevista a abertura de um novo Hospital de Dia de Psiquiatria na Comunidade — Cuidados Integrados Reabilitativos de Almada (CIRA), tendo para o efeito a Câmara Municipal de Almada cedido o espaço ao HGO.

Também a Câmara Municipal do Seixal cedeu ao HGO um edifício, onde vai ser reinstalada e expandida a Unidade de Intervenção Comunitária para adultos, a funcionar atualmente na Cruz de Pau.

O novo espaço, segundo a nota de imprensa do hospital, irá permitir não só modernizar e melhorar os espaços, aumentando a resposta naquele município, como também facilitar o acesso dos utentes, com possível alargamento à população infantil e juvenil na área da saúde mental.

Na vertente da Psiquiatria da Infância e Adolescência, será realizado um investimento na requalificação do edifício e dos equipamentos onde está atualmente sediado, em Almada.

Por forma a aumentar a resposta em proximidade às crianças e adolescentes no concelho do Seixal, o serviço pretende ainda constituir em 2023 uma Equipa Comunitária de Saúde Mental da Infância e Adolescência, caso a mesma mereça autorização superior.

GC // MLS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS