Festival Kalorama estreia-se hoje em Lisboa com Chemical Brothers

Música, Sustentabilidade e Arte são os três eixos do festival Kalorama, que se estreia hoje, no Parque da Bela Vista em Lisboa, com um cartaz que inclui Chemical Brothers, Arctic Monkeys e Nick Cave and The Bad Seeds.

Festival Kalorama estreia-se hoje em Lisboa com Chemical Brothers

Festival Kalorama estreia-se hoje em Lisboa com Chemical Brothers

Música, Sustentabilidade e Arte são os três eixos do festival Kalorama, que se estreia hoje, no Parque da Bela Vista em Lisboa, com um cartaz que inclui Chemical Brothers, Arctic Monkeys e Nick Cave and The Bad Seeds.

Música, Sustentabilidade e Arte são os três eixos do festival Kalorama, que se estreia hoje, no Parque da Bela Vista em Lisboa, com um cartaz que inclui Chemical Brothers, Arctic Monkeys e Nick Cave and The Bad Seeds. Ao longo de três dias, quase 40 bandas e artistas irão passar pelos três palcos daquele que se intitula “o último grande festival de verão europeu”.

A 1.ª edição do MEO Kalorama inicia-se hoje com um cartaz dedicado à música eletrónica, com a atuação de, entre outros, James Blake, 2ManyDjs num B2B com Tiga, Xinobi, Bomba Estéreo, Kraftwerk e Moderat. O recinto abre hoje, na sexta-feira e no sábado às 15:00 e encerra às 02:00 do dia seguinte.

Na sexta-feira, o destaque vai para os cabeças-de-cartaz, Arctic Monkeys, que irão editar um novo álbum, “The Car” em 21 de outubro. Nesse dia, atuam também, entre outros, Jessie Ware, Roisin Murphy, The Legendary Tigerman, Bonobo, You can’t win Charlie Brown e Bruno Pernadas.

O festival encerra no domingo com os Disclosure. Antes, Nick Cave and The Bad Seeds encerram em Lisboa a atual digressão europeia e atuam também Ornatos Violeta, Peaches, Chet Faker, Club Makumba e Moullinex, entre outros.

A organização do festival, que junta a promotora portuguesa House of Fun e a espanhola Last Tour, quer “fazer o festival em harmonia com os moradores, a comunidade local”, e tem entre os parceiros a associação Chelas é o Sítio, que escolheu os artistas que abrem, às 16:00, os concertos no Palco Colina.

No ‘site’ e nas redes sociais do festival é possível conhecer-se o cartaz ao pormenor, mas também “compreender o que é este projeto grande” e “a missão e compromisso” da organização com a sustentabilidade, “que começa desde antes da abertura de portas, e termina depois de o festival acabar, nomeadamente no encaminhamento de resíduos, no reaproveitamento, reutilização”.

No recinto, além dos palcos há vários bares, zonas de restauração, casas de banho, binárias e não binárias, uma plataforma elevada “com boa visibilidade para os palcos”, para pessoas com mobilidade condicionada, e um espaço da plataforma cultural Underdogs, onde haverá uma exposição e irá decorrer um ‘workshop’ com a artista Madalena Paquito. No festival, os pagamentos são feitos recorrendo apenas a cartões.

Os pagamentos em dinheiro “não vão ser aceites diretamente nos pontos de venda. Segundo a organização, “a solução alternativa é carregar dinheiro físico para um cartão pré-pago temporário a usar durante o festival”, que poderá ser ativado num dos pontos identificados no recinto. A organização apela ao público para que chegue cedo ao recinto e que utilize transportes públicos.

O Metro funciona até à 01:00, sendo a estação da Bela Vista, na linha vermelha, a que fica mais perto do recinto. A Carris irá reforçar o seu serviço, criando duas carreiras especiais, uma para o Oriente e outra para o Cais do Sodré, que irão funcionar entre as 00:30 e as 04:00 e reforçando as carreiras na Avenida Cidade de Bratislava e a 208 (Cais do Sodré — Oriente). Durante os dias do festival estão previstos alguns condicionamentos de trânsito na zona que circunda o recinto. Todas as informações sobre o MEO Kalorama podem ser consultadas no site oficial do festival, em https://meokalorama.pt/pt.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS