África ultrapassou hoje as 200 mil mortes por covid-19

Continente africano registou 545 mortes associadas à covid-19 nas últimas 24 horas, ultrapassando as 200 mil desde o início da pandemia.

África ultrapassou hoje as 200 mil mortes por covid-19

África ultrapassou hoje as 200 mil mortes por covid-19

Continente africano registou 545 mortes associadas à covid-19 nas últimas 24 horas, ultrapassando as 200 mil desde o início da pandemia.

O continente africano registou 545 mortes associadas à covid-19 nas últimas 24 horas, ultrapassando as 200 mil (200.045) desde o início da pandemia, e mais 16.913 novos infetados, de acordo com os dados oficiais mais recentes. Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número total de casos no continente é de 7.926.999 e o de recuperados é de 7.130.039, um número que corrige em baixa em 13.283 casos o registo avançado pela organização há 24 horas.

A África Austral é a região mais afetada do continente, com 3.761.071 casos e 104.387 óbitos associados à covid-19. Nesta região, encontra-se o país mais atingido pela pandemia, a África do Sul, que contabiliza 2.824.063 casos e 83.617 mortes. O Norte de África, que sucede à África Austral nos números da covid-19, atingiu hoje 2.402.702 infetados com o vírus SARS-CoV-2 e 64.384 mortes associadas à doença.

África do Sul é o país africano com mais mortes por infeção do novo coronavírus

A África Oriental contabiliza 925.799 infeções e 19.093 mortos, e a região da África Ocidental regista 615.413 casos de infeção e 8.962 mortes. A África Central é a que tem menos casos de infeção e de mortes, 222.014 e 3.219 respetivamente. A Tunísia, o segundo país africano com mais vítimas mortais a seguir à África do Sul, regista 23.846 mortes e 675.191 infetados, seguindo-se o Egito, com 16.801 óbitos e 290.395 casos de infeção, e Marrocos, que contabiliza o segundo maior número de infeções em todo o continente, 886.008 casos, mas menos mortes do que os dois países anteriores, 13.145 óbitos associados à doença.

Entre os países mais afetados estão também a Argélia, com 5.445 óbitos e 198.313 pessoas infetadas, o Quénia, com 4.795 mortes associadas à doença e 240.430 contágios e a Etiópia, com 4.785 vítimas mortais e 316.174 infeções. Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Moçambique contabiliza 1.881 mortes associadas à doença e 148.054 infetados acumulados desde o início da pandemia, seguindo-se Angola (1.282 óbitos e 48.790 casos), Cabo Verde (316 mortes e 36.012 infeções), Guiné Equatorial (129 óbitos e 9.939 casos), Guiné-Bissau (121 mortos e 5.902 infetados) e São Tomé e Príncipe (37 óbitos e 2.683 infeções).

Primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro de 2020

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro de 2020, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro. A covid-19 provocou pelo menos 4.565.622 mortes em todo o mundo, entre mais de 220,65 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LEIA AGORA
Fisco cria plano a prestações para quem não pagou IRS
Fisco cria plano a prestações para quem não pagou IRS
A AT vai enviar planos oficiosos para pagamento do IRS em prestações aos contribuintes que não pagaram o imposto nem tomem a iniciativa de aderir a um plano prestacional, revelou o subdiretor-geral da área da Relação com o Contribuinte. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS