Advogado de amante de Rosa Grilo | «As provas não terão sido confirmadas»

Ricardo Serrano Vieira afirma que esta decisão era esperada, pois as provas que existiam contra o seu cliente, António Joaquim, não terão sido confirmadas.

Advogado de amante de Rosa Grilo | «As provas não terão sido confirmadas»

Advogado de amante de Rosa Grilo | «As provas não terão sido confirmadas»

Ricardo Serrano Vieira afirma que esta decisão era esperada, pois as provas que existiam contra o seu cliente, António Joaquim, não terão sido confirmadas.

Ricardo Serrano Vieira, advogado de António Joaquim – que será libertado a qualquer momento- afirmou ao Portal de Notícias, que esta decisão era esperada, pois «após a produção do julgamento, as provas que existiam contra o senhor António não terão sido confirmadas. No entanto, ainda não temos acórdão». O magistrado acrescentou: «O tribunal confirmou os nossos argumentos e entende que estão alteradas as circunstâncias que determinaram a prisão preventiva».

António Joaquim, acusado da morte do triatleta Luís Grilo, em coautoria com a mulher da vítima, Rosa Grilo, vai ser hoje posto em liberdade, disse à agência Lusa fonte judicial. O advogado do arguido, Ricardo Serrano Vieira, confirmou a alteração da medida de coação decidida pelo coletivo de juízes que está a julgar o processo no tribunal de Loures, acrescentando que se estava a deslocar para o Estabelecimento Prisional da Polícia Judiciária para ir buscar o seu constituinte, que se encontra em prisão preventiva.

LEIA DEPOIS
Merkel visita Auschwitz pela primeira vez num «sinal de reconciliação»

António Joaquim sai apenas com termo de identidade e residência

Em declarações à imprensa, o advogado garante que António Joaquim sai apenas com termo de identidade e residência, ficando assim com total liberdade.

A acusação do Ministério Público atribui a António Joaquim a autoria do disparo sobre Luís Grilo, na presença de Rosa Grilo, no momento em que o triatleta dormia no quarto de hóspedes na casa do casal, na localidade de Cachoeiras, Vila Franca de Xira (distrito de Lisboa). O crime terá sido cometido para poderem assumir a relação amorosa e beneficiarem dos bens da vítima – 500.000 euros em indemnizações de vários seguros e outros montantes depositados em contas bancárias tituladas por Luís Grilo, além da habitação.

O corpo foi encontrado com sinais de violência e em adiantado estado de decomposição, mais de um mês após o desaparecimento, a cerca de 160 quilómetros da sua casa, na zona de Benavila, concelho de Avis, distrito de Portalegre.

Texto: Carla S. Rodrigues com Lusa

LEIA MAIS
Trabalhador morre em Torres Novas após cair em silo de álcool

Impala Instagram


RELACIONADOS