«Não vejam isto sozinhos.» Ted Bundy, a história do assassino que violou e matou 30 mulheres

A nova série documental da Netflix conta a história de Ted Bundy, um assassino acusado de ter violado e matado 30 mulheres.

«Não vejam isto sozinhos.» Ted Bundy, a história do assassino que violou e matou 30 mulheres

A nova série documental da Netflix conta a história de Ted Bundy, um assassino acusado de ter violado e matado 30 mulheres.

‘Conversas com um assassino: As gravações de Ted Bundy’ é a nova série documental da Netflix que conta a história de um assassino, Ted Bundy, que foi capa dos principais jornais norte-americanos nos anos 1970. O serial killer é acusado de ter matado e violado pelo menos 30 mulheres.

Ao longo de quatro episódios são analisados os crimes do assassino e retratadas as investigações da polícia. A série é baseada em factos reais, e apresenta alguns dos relatos do próprio Ted Bundy aos jornalistas Stephen Michaud e Hugh Aynesworth.

«Entre na mente retorcida de um dos mais infames assassinos dos Estados Unidos através das suas próprias palavras», afirma a Netflix.

O assassino é acusado de torturar, violar, matar e desmembrar as vítimas. Os corpos das jovens foram encontrados ao longo de três estados. Preso desde 1975, o norte-americano conseguiu escapar duas vezes da prisão, tendo feito mais vítimas enquanto esteve em fuga. Mesmo declarado como culpado, Ted Bundy sempre afirmou ser inocente, até ao dia anterior à sua morte. Em 1989, antes de ser condenado à morte na cadeira elétrica, o assassino confessou todos os crimes.

O serviço de streaming deixa um aviso nas redes sociais: «Não vejam esta série sozinhos».

Espetadores impressionados com aparência de Ted Bundy e Netflix lança aviso

A postura e o carisma do serial killer desafiaram o estereotipo de assassino em série e permitiram-lhe manter a discrição durante o período em que os crimes foram cometidos, antes de ser detido em 1978.

Durante o julgamento, Bundy foi alvo de adoração por parte das mulheres americanas. Este facto parece também ter impressionado os espetadores. Alguns recusam-se a acreditar que «alguém como Ted» seria capaz de cometer tais crimes. São vários os comentários nas redes sociais que elogiam a «boa aparência» de Bundy. Perante esta situação, a Netflix viu-se obrigada a intervir.

«Vimos muitos comentários sobre a alegada sensualidade de Ted Bundy e queremos relembrar que há, literalmente, milhares de homens ao serviço, que não são assassinos em série condenados», lê-se.

LEIA MAIS

Previsão do tempo para quinta-feira, 31 de janeiro de 2019
Já só resta uma criança na família de Julen e faz anos hoje

Texto: Sílvia Abreu| Fotos: Reuters

 

Impala Instagram


RELACIONADOS