Mulher de Boris Johnson usa vestido de noiva milionário que alugou por 52 euros

Boris Johnson casou-se com Carrie Symonds no sábado, numa cerimónia íntima e relâmpago, mas a verdade é que é o vestido da noiva que está a fazer correr tinta.

Mulher de Boris Johnson usa vestido de noiva milionário que alugou por 52 euros

Mulher de Boris Johnson usa vestido de noiva milionário que alugou por 52 euros

Boris Johnson casou-se com Carrie Symonds no sábado, numa cerimónia íntima e relâmpago, mas a verdade é que é o vestido da noiva que está a fazer correr tinta.

Boris Johnson casou-se com Carrie Symonds no sábado, numa cerimónia íntima e relâmpago, mas a verdade é que é o vestido da noiva que está a fazer correr tinta. O vestido de inspiração romântica e boho foi criado pelo estilista grego Christos Costarellos exclusivamente para a Net-A-Porter. Custa 2.870 libras, cerca de 3.400 euros. Mas a imprensa britânica acredita que Carrie o alugou, algo que já fez antes para outras ocasiões. Terá recorrido ao serviço MyWardrobeHQ e pago uma quantia de 45 libras por dia, cerca de 52 euros.

Segundo a Vanitatis, o vestido é feito de tule, seda, rendas e adornos de treliça. Na cabeça, em vez de usar véu, Carrie usou uma coroa de margaridas, lírios e rosas brancas.

Este é o terceiro casamento de Boris Jonhson, que está junto com Carrie desde 2018 e o casal é pai  de um menino de um ano.

Casamento polémico

O casamento decorreu na Catedral de Westminster, em Londres, e está a gerar polémica entre os católicos.  “Alguém me explica como é que Boris Johnson, que deixou a igreja Católica enquanto esteve em Eaton e é divorciado duas vezes, pode casar-se na Catedral de Westminster enquanto eu tenho que dizer aos católicos praticantes que querem um segundo casamento na Igreja que tal não é possível?”, escreveu no Twitter o padre Mark Drew, assistente em Warrington. No entanto, a verdade é que não se sabe se os dois casamentos anteriores foram celebrados pela igreja. Austen Ivereigh, biógrafo e coautor do novo livro do Papa, explicou que nem as ex mulheres de Boris eram católicas, nem as cerimónias foram celebradas na Igreja Católica. Assim sendo, que bastava “um processo administrativo simples” para declarar inválidos os dois casamentos.

Boris Johnson torna-se o primeiro primeiro-ministro a casar-se enquanto ocupa o cargo em quase 200 anos.

Texto: Marta Amorim

 

Impala Instagram


RELACIONADOS