Ginecologista alerta mulheres: «Não lavem a vagina por dentro»

Após a divulgação polémica da «escova vaginal» Blossom Brush, para limpar detritos da menstruação, ginecologista revela os riscos do uso destes acessórios.

Ginecologista alerta mulheres: «Não lavem a vagina por dentro»

Ginecologista alerta mulheres: «Não lavem a vagina por dentro»

Após a divulgação polémica da «escova vaginal» Blossom Brush, para limpar detritos da menstruação, ginecologista revela os riscos do uso destes acessórios.

Depois de começar a circular na Internet a polémica sobre a Blossom Brush – uma «escova vaginal pensada para fazer a higiene interna da vagina durante a menstruação» – uma ginecologista vem agora alertar para os possíveis perigos daquilo que o acessório promete ser saudável… mas «não é». Os promotores da Blossom Brush explicam que o utensílio é «seguro» e que permite «tirar possíveis detritos do período e deixar as mulheres mais limpas».

LEIA DEPOIS
Três formas de perder peso sem ter de praticar exercício físico

«O sangue da menstruação não tem nada que ver com sujidade»

Escova vaginal Blossom Brush retirada do mercado

A ginecologista Monique Novacek usou as mesmas redes sociais em que a Blossom Brush está a ser difundida para desaconselhar as mulheres o uso da escova. Além dos riscos que o uso pode acarretar, vários profissionais criticam a venda da ideia de que tanto o interior da vagina quanto o sangue da menstruação são «coisas sujas». A repercussão negativa foi tamanha que o site acaba de retirar o produto do seu stock de vendas.

Monique Novacek garante que «não, o sangue da menstruação não tem nada que ver com sujidade». «Trata-se de sangue vindo diretamente do útero, secreção estéril até ao momento em que entra em contacto com o meio exterior. As pessoas acham que é sujo por causa do cheiro forte, mas esse odor surge do absorvente externo, não do sangue», explica a médica.

Higienização vaginal «não é necessária» e pode trazer «riscos para a saúde»

«A mulher pode ferir-se no ato da colocação e na questão da profundidade, bem como sofrer lacerações nas paredes vaginal», alerta Monique Novacek

A higienização interna vaginal não só «não é necessária, menstruada ou não», como «pode trazer diversos riscos para a saúde, como a alteração do PH natural, a retirada de leucócitos de defesa e a proliferação de organismos que não são naturais no corpo».

O risco é ainda maior com o uso de acessórios específicos, como a Blossom Brush. «A mulher pode ferir-se no ato da colocação e na questão da profundidade, bem como sofrer lacerações nas paredes vaginal», alerta.

Conselhos para uma higienização segura da vagina

A limpeza «deve ser feita com água e sabão neutro» – «não são necessários produtos especiais», adverte a ginecologista

Há uma forma correta para higienizar a região íntima. De acordo com a ginecologista, a primeira regra é lavar a vulva, não a vagina. «É importante diferenciar vulva de vagina. Vulva é a parte de fora, externa. Vagina é a parte de dentro, que não deve ser lavada», explica. Para lavagem correta, o ideal é, durante o banho, fazer um duche higiénico. A limpeza «deve ser feita com água e sabão neutro» – «não são necessários produtos especiais». «Sabonetes íntimos de farmácia alteram o PH natural», alerta.

LEIA AGORA
São estes os benefícios que o melão tem para a pele

Impala Instagram


RELACIONADOS