Covid-19. É isto que deve fazer quando a sua máscara se molha com a chuva

O fim do verão e início do outono é sinónimo de chuva. Estando nós em tempos de pandemia, sabe o que fazer quando a máscara se molha?

Covid-19. É isto que deve fazer quando a sua máscara se molha com a chuva

Covid-19. É isto que deve fazer quando a sua máscara se molha com a chuva

O fim do verão e início do outono é sinónimo de chuva. Estando nós em tempos de pandemia, sabe o que fazer quando a máscara se molha?

Com o verão a dizer adeus, é altura para nos prepararmos para a chuva. E ela até já tem dado alguns sinais de vida nos últimos tempos. Em tempos de pandemia, levanta uma grande questão: o que fazer com a máscara quando esta se molha com a chuva?”. A resposta é simples.

Um dos sinais mais óbvios de que a mascara deve ser trocada (ou lavada, quando reutilizável) é quando esta fica húmida. E isto deve-se ao facto de, nestas condições, perder muito a sua eficácia. Naturalmente, o mesmo acontece quando molhada pela chuva. Quem o diz é Marisa Elisa Calle, professora de Epidemologia e Medicina preventiva na Universidade Complutense de Madrid, ao El País.

Água é inimiga das máscaras cirúrgicas

As máscaras cirúrgicas são, regra geral, constituídas por um material hidrófugo (que preserva a humidade) que ajuda a evitar as fugas de água, como explica a farmacêutica Gemma del Caño à mesma publicação. Quando molhada, a eficácia da filtragem reduz-se. Já no que diz respeito às máscaras reutilizáveis, a OMS recomenda que se deixe secar a máscara antes de voltar a colocá-la.

O ideal, para evitar contratempos, é andar sempre com duas máscaras limpas numa caixa ou numa bolsa de papel. “As bolsas de plástico não são recomendáveis para guardar as máscaras porque criam um ambiente mais propenso ao desenvolvimento de novas bactérias”, aconselha Gemma del Caño.

Ideal é trocar a máscara a cada quatro horas

O guarda-chuva é a melhor forma de proteger as máscaras da chuva. Outros métodos, como colocar plástico por cima da máscara não são aconselháveis. “Vamos tocar mais na cara e ainda não vi nada que as possa proteger. O melhor é o guarda-chuva e trocar as máscaras quando se molharem”, explica o anestesista e reanimador David Callejo Crespo à Verne. Com ou sem chuva, o ideal, segundo especialistas, é trocar as máscara a cada quatro horas.

Impala Instagram


RELACIONADOS