Conheça os parques e atrações naturais mais populares da Europa

A primavera e o verão são as estações ideais para desfrutar de experiências ao ar livre, principalmente as que podem ser realizadas em meio à natureza.

Conheça os parques e atrações naturais mais populares da Europa

Conheça os parques e atrações naturais mais populares da Europa

A primavera e o verão são as estações ideais para desfrutar de experiências ao ar livre, principalmente as que podem ser realizadas em meio à natureza.

A primavera e o verão são as estações ideais para desfrutar de experiências ao ar livre, principalmente as que podem ser realizadas em meio à natureza. Parques urbanos, jardins e atrações naturais são o lugar perfeito para aproveitar os longos dias de verão e é claro, buscar abrigo das altas temperaturas. A enorme biodiversidade e a grande beleza de muitas destas áreas verdes, transformam-nas em verdadeiros atrativos turísticos, muitos dos quais imperdíveis nas respetivas localidades.

Mas, quais são as atrações naturais mais populares da Europa? Para descobrir, Musement analisou o número de avaliações do Google de mais de 3.800 atrações ao ar livre em todos os países europeus e, posteriormente, selecionou as 30 atrações naturais mais populares do Velho Continente.

Top 10

Parque do Retiro, Madrid (Espanha), 153.445 avaliações. Com mais de 153.000 avaliações, o popular parque de Madrid lidera o ranking. Nos seus primórdios esta enorme área verde pertencia à monarquia espanhola, porém desde o final do século XIX o espaço se tornou público. Atualmente, seus 125 hectares percorrem um longo caminho. Os amantes da natureza podem passear pelos esplêndidos jardins, como o Parterre ou o Rosaleda, enquanto os amantes da cultura vão adorar as exposições que se encontram no Palácio de Cristal, a estátua de El Ángel Caído e o monumento a Alfonso XII.

Parque Güell, Barcelona (Espanha), 145.819 avaliações. O Parque Güell tornou-se um dos símbolos de Barcelona e um dos lugares mais populares entre os turistas que visitam a cidade. A sua importância é tal que, desde 1984, integra a lista de Património Mundial da UNESCO juntamente com outras 6 obras de Antoni Gaudí. À beleza arquitetônica da escadaria principal, da Sala Hipóstila e do famoso banco ondulado da Plaza de la Naturaleza, juntamente com a enorme diversidade botânica presente neste espaço verde fazem do Parque Güell uma obra única e imperdível.

Hyde Park, Londres (Reino Unido), 107.259 avaliações. O Hyde Park ocupa uma área com mais de 140 hectares, e é um dos 8 Royal Parks de Londres. Além de passear, tomar sol e relaxar em frente ao Lago Serpentine, o parque abriga inúmeros memoriais, fontes e estátuas de interesse cultural. Uma das áreas mais emblemáticas é a Speakers’ Corner, localizada na extremidade noroeste do parque, perto de Marble Arch. Discursos públicos e debates são realizados aqui desde meados do século XIX, e figuras históricas como Karl Marx, Vladimir Lenin e George Orwell se manifestaram nesta parte do Hyde Park a favor da liberdade de expressão.

Jardim de Luxemburgo, Paris (França), 87.446 avaliações. Considerado um dos mais belos espaços verdes de Paris, sua criação remonta a 1612, quando a rainha regente Marie de’ Medici planejou sua construção para complementar o Palácio de Luxemburgo. Atualmente, 21 de seus 23 hectares estão abertos ao público, e neles são presentes dois estilos diferentes de jardins: o inglês e o francês. Passear pelo roseiral, admirar a coleção de orquídeas na estufa, maravilhar-se com as mais de 100 estátuas espalhadas pelo terreno e jogar tênis são algumas das diversas opções que podem ser realizadas nestes jardins localizados entre o Quartier Latin e o Saint -Germain-des-Prés.

Jardim das Tulherias, Paris (França), 84.968 avaliações. A posição número 5 no ranking vai para outro parque público de Paris: o Jardim das Tuileries, localizado entre o Museu do Louvre e o Palácio de la Concorde. Quando Catarina de Médicis ordenou a construção do Palácio das Tulherias em 1564, ela quis criar esplêndidos jardins e, embora o palácio tenha sido destruído muitos anos depois pela prefeitura de Paris, os jardins conseguiram ser salvos. Hoje é um lugar cheio de vida, onde parisienses e turistas vêm passear, relaxar nas lagoas, admirar o jardim francês projetado por André Le Nôtre e apreciar as esculturas de Maillol e Rodin.

Prater, Viena (Áustria), 84.234 avaliações. Este enorme parque público localizado em Leopoldstadt tem uma longa história. Durante séculos foi usado como campo de caça pelos Habsburgos, até ser aberto ao público em 1766, coincidindo com a abertura de bares e cafés. Hoje é um verdadeiro paraíso tanto para quem procura diversão quanto para quem prefere só relaxar. O Prater abriga o parque de diversões Wurstelprater, no qual está localizada a famosa roda gigante de Viena. Por outro lado, a parte “Green Prater” tem grandes áreas arborizadas e relvadas, ideais para caminhar, andar de bicicleta, fazer um piquenique ou simplesmente descansar e respirar ar puro.

Parque Nacional dos Lagos de Plitvice (Croácia), 79.644 avaliações. Na Europa existem mais de 400 parques nacionais, e Plitvice Lakes é, sem dúvida, um dos mais espetaculares, por isso não é de se surpreender que faça parte da classificação. Passear pelas passarelas e caminhos que ligam os 16 principais lagos do parque é uma experiência difícil de esquecer. Esta maravilha da natureza que faz parte da lista de Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1979, não é o único parque nacional croata no ranking; como o Parque Nacional Krka que ocupa o 19º lugar no ranking Musement.

Parque Łazienki, Varsóvia (Polônia), 68.306 avaliações. O maior parque de Varsóvia foi projetado em estilo barroco pelo arquiteto Tylman van Gameren. Atualmente, nos 76 hectares do parque existem três secções bem diferenciadas, criadas em épocas distintas: o Jardim Real (século XVIII), o Jardim Romântico (século XIX) e o Jardim Modernista (século XX). Além da riqueza botânica, o parque também é famoso por abrigar edifícios históricos como o Palácio da Ilha e a Casa Branca, embora a joia da coroa seja o monumento de Chopin, o famoso compositor.

Villa Borghese, Roma (Itália), 63.609 avaliações. Villa Borghese é um dos parques mais visitados de Roma, a perfeita fusão de arte com a natureza explica em grande parte seu sucesso. O cardeal Scipione Borghese começou a transformar e expandir a área onde hoje se encontra o parque no final do século XVI, com a intenção de torná-lo um símbolo da grandeza e prestígio da família Borghese. Em 1902, o parque tornou-se propriedade do Estado italiano e um ano depois foi aberto ao público. Além de passear pelos belos jardins e admirar as vistas panorâmicas da cidade de Roma, a Villa Borghese tem diversas outras atrações, como a Galeria Borghese, cujo acervo abriga obras de artistas como Bernini, Canova ou Caravaggio.

Parque Sempione, Milão (Itália), 62.766 avaliações. E para fechar o top 10 temos mais uma atração italiana, o Parque Sempione, em Milão. Este oásis urbano, que se estende por 40 hectares, situa-se junto ao Castelo Sforzesco, um dos monumentos mais importantes da cidade. No interior do parque existe um pequeno lago artificial e para além das zonas relvadas, possui inúmeras espécies de árvores de todo o mundo, cuja sombra é o refúgio perfeito durante os dias mais quentes do verão. Outros pontos de interesse que vale a pena visitar no parque são o Arco da Paz, a Trienal, o Aquário Cívico e a Torre Branca.

Três atrações portuguesas entre o top 30:

Com mais de 40.700 avaliações no Google, o Cabo da Roca é a atração portuguesa mais bem classificada, ocupando o 22º lugar geral. Visitar o ponto mais ocidental da Europa Continental ao pôr do sol é uma experiência sem igual. Este famoso cabo está localizado no Parque Natural Sintra-Cascais, que coincidentemente também encontrou um lugar no ranking, ocupando a vigésima sétima posição. A última atração portuguesa da lista é o Parque Eduardo VII, o maior parque da baixa Lisboa, um verdadeiro pulmão verde localizado ao norte da Avenida da Liberdade e da Praça Marquês de Pombal.

Impala Instagram


RELACIONADOS