Como evitar infeções respiratórias nas crianças na mudança de estação

O tempo muda e começa o inferno de muito pais. Ao contrário do que se pensa, as doenças respiratórias não são causadas por correntes de ar ou mudanças de temperatura, mas sim por vírus, cuja circulação é mais comum durante o outono e inverno.

Como evitar infeções respiratórias nas crianças na mudança de estação

Como evitar infeções respiratórias nas crianças na mudança de estação

O tempo muda e começa o inferno de muito pais. Ao contrário do que se pensa, as doenças respiratórias não são causadas por correntes de ar ou mudanças de temperatura, mas sim por vírus, cuja circulação é mais comum durante o outono e inverno.

O tempo muda e começa o inferno de muito pais. Ao contrário do que se pensa, as doenças respiratórias não são causadas por correntes de ar ou mudanças de temperatura, mas sim por vírus, cuja circulação é mais comum durante o outono e inverno. Com a ajuda da BabyLoop, plataforma online de compra e venda de artigos de puericultura, esclarecemos as dúvidas mais comuns sobre as causas e sintomas destas doenças respiratórias nas crianças, bem como evitá-las. As constipações e infeções respiratórias têm maior incidência nos meses frios e, apesar de preocuparem os pais, são, geralmente, ligeiras e autolimitadas. É importante salientar que, quanto mais nova for a criança e quanto maior for a exposição a vírus, maior será a gravidade da infeção respiratória.

Saiba como evitar infeções respiratórias nas crianças

Quais são as causas? Ao contrário das crenças populares, as constipações não são provocadas por mudanças de temperatura, mas sim por vírus. Existem alguns fatores que podem facilitar a propagação destes vírus, tais como: a idade do bebé, a existência de doenças associadas, a exposição a fumo, a falta de higiene e a aglomeração de pessoas em espaços fechados.

Quais os sintomas? Os sintomas podem variar, mas os mais comuns são: febre, obstrução nasal, dor de garganta, dor de ouvidos, tosse, dificuldade respiratória e cansaço.

Qual o tratamento? A tosse consiste num mecanismo de defesa do organismo, uma vez que permite limpar as vias aéreas da infeção. Deste modo, tossir é benéfico e pode ser encorajado. Ao fazer uma lavagem nasal frequente, estará também a limpar as vias obstruídas da criança, aliviando o desconforto. Na maioria das situações, não está recomendado qualquer tipo de xarope para tratar a tosse. Estes não devem ser administrados caso não tenham sido receitados por um médico.

Como prevenir? Como estes vírus são transmitidos através da inalação de partículas das secreções, após tosse ou espirro, é comum o contágio através da partilha de brinquedos ou de um contacto próximo com pessoas infetadas. Deste modo, deve-se procurar lavar as mãos com frequência, evitar locais com pouca ventilação e cumprir o programa nacional de vacinação.

Como a mudança de hora afeta as crianças e o que fazer para motivá-las
A mudança horária e de estação afeta as crianças a nível social, mas também escolar. Conheça 5 formas de os ajudar a ultrapassar este transtorno que dura cerca de duas semanas. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS