As melhores cidades do mundo para viajar de acordo com a sua geração

Desde os Baby Boomers amantes da natureza, à Geração X amante de comida, à Geração Z à procura de adrenalina, saiba quais os destinos mais adequados a cada geração.

As melhores cidades do mundo para viajar de acordo com a sua geração

As melhores cidades do mundo para viajar de acordo com a sua geração

Desde os Baby Boomers amantes da natureza, à Geração X amante de comida, à Geração Z à procura de adrenalina, saiba quais os destinos mais adequados a cada geração.

O mundo do turismo está de volta ao normal e as restrições quase desapareceram, as viagens estão de volta à agenda e pessoas de todas as idades começam a planear a sua próxima viagem. Mas quando se trata de viagens, não somos todos iguais, nem tão pouco as nossas preferências. E estas diferenças são ainda mais acentuadas em função do grupo etário a que nos referimos.

Assim, a Holidu, o portal de reservas para casas de férias, analisou as cidades de todo o mundo de acordo com uma série de fatores importantes para cada faixa etária, descobrindo quais os destinos mais adequados a cada geração. Desde os Baby Boomers amantes da natureza, à Geração X amante de comida, à Geração Z à procura de adrenalina, saiba quais os destinos mais adequados a cada geração.

As melhores cidades para os Baby Boomers (1946 a 1964)

De acordo com a investigação, os Baby Boomers gastam mais dinheiro em gastronomia quando comparado com qualquer outra geração, e valorizam a exploração dos grandes espaços ao ar livre. Por estas razões, decidimos analisar as cidades com o maior número de restaurantes presentes no Guia Michelin, que têm a maior variedade de paisagens a explorar eque têm os parques e espaços verdes com melhor classificação.

1. Singapura

A melhor cidade para os Baby Boomers é Singapura. Apesar de ser uma metrópole muito movimentada, obteve 79,51 dos 100 pontos pelos seus parques e espaços verdes, ideal para uma geração que aprecia o ar livre. De facto, um estudo de 2020 afirma que quase metade (46,5%) do território da cidade está coberto de espaço verde, o que a torna uma das cidades mais verdes do mundo.

Outra razão pela qual Singapura é uma boa escolha para os Baby Boomers é o número de restaurantes Guia Michelin que alberga, 249 no total. Surpreendentemente, 52 destes restaurantes têm pelo menos uma estrela Michelin, e três deles têm 3 estrelas Michelin. Para os interessados, estes prestigiados restaurantes são Les Amis, Odette e Zén.

2. Quioto, Japão

O segundo destino que melhor se adequa à geração Baby Boom é outra cidade asiática, desta vez no Japão: Quioto. Embora não seja a capital oficial, Quioto é considerada a capital cultural do Japão, mas porque é uma boa escolha para esta geração?

De todas as cidades japonesas incluídas no estudo, Quioto tem o maior número de parques e espaços verdes, algo que muitos Baby Boomers consideram importante. Um dos melhores espaços que a cidade japonesa tem para oferecer a esta geração amante da natureza é o Jardim Botânico de Quioto, que conta com 12.000 espécies de árvores, flores e plantas espalhadas por 60 hectares no norte da cidade. Outra sugestão é o Templo Ryoan-ji, Património Mundial da UNESCO, que oferece um impressionante jardim de pedra e um grande jardim para passear com um lago tranquilo e patos residentes. Quioto é também um hotspot gastronómico, aqui encontrará 207 restaurantes Michelin Guide que são uma forma muito especial de terminar um dia de visita turística na cidade.

3. Berna, Suíça

A capital da Suíça, Berna, completa o nosso pódio. Para uma geração que gosta de estar ao ar livre, visitar a chamada “cidade das fontes” é uma excelente opção. O centro histórico de Berna conta com mais de 100 fontes que os viajantes poderão explorar a pé. Cada uma tem a sua própria história, algumas ornamentadas, algumas incrívelmente bonitas, outras simplesmente bizarras (como a célebre do ogre que come crianças), e é certamente uma cidade verde a explorar.

De facto, das três primeiras cidades do ranking, Berna obteve a pontuação mais alta pelos seus espaços verdes e parques, com uma pontuação de 84,09 em 100, o que a coloca na 22ª posição geral. E, tal como Singapura e Quioto, a cidade europeia oferece uma grande variedade de paisagens a explorar nos seus arredores, desde a sua vibrante paisagem citadina a florestas densas a montanhas gigantescas e glaciares gelados nas proximidades.

Portugal para os Baby Boomers

Lisboa ocupa a posição 22 e o Porto a posição 25. A capital obtém uma pontuação de 66.39 em 100 e a cidade invicta uma pontuação mais alta de 75.4 em 100 no que diz respeito aos espaços verdes e parques. Quanto aos restaurantes presentes no Guia Michelin, Lisboa conta com 40 e o Porto com 21. Uma visita a Lisboa não está completa sem uma visita aos famosos jardins da Gulbenkian e no Porto não pode perder o extraordinário, e mundialmente conhecido, parque de Serralves

As melhores cidades para a Geração X (1965 – 1980)

No que diz respeito à Geração X, estudos salientam que 70% desfrutam de museus e visitas a locais históricos. Além disso, é notável que 43% gostam de descobrir o seu destino de férias de carro. Assim, analisámos quais as cidades do mundo com mais museus, as atividades a fazer com 5 estrelas e quais os destinos com a rede rodoviária de maior qualidade.

1. Tóquio, Japão

Para além do seu segundo lugar no ranking das melhores cidades para todas as gerações, Tóquio também ocupa o primeiro lugar para a melhor cidade a visitar para a Geração X. Porquê? Bem, considerando que 70% deste grupo etário admite gostar de museus, uma cidade com mais de 900 deles parece-nos ser uma vencedora. Da arte digital de ponta aos artefactos históricos, há exposições para todos os gostos.

E para uma geração que gosta de viajar para destinos de carro, o Japão na totalidade pontuou 6,1 em 7 pela qualidade das suas estradas. Esta classificação é baseada no comprimento e estado das estradas. Isto significa que pode conduzir por todo o país sem se preocupar com buracos pelo caminho.

2. Amesterdão, Países Baixos

Em segundo lugar temos Amesterdão. Dos três primeiros, a capital dos Países Baixos obteve a melhor classificação pela qualidade das suas estradas, com um impressionante 6,4 em 7. O país tem a infra-estrutura rodoviária mais bem classificada da Europa, e a segunda mais alta do mundo, atrás apenas de Singapura. Com mais de 86.000 quilómetros de estradas públicas, a Holanda tem uma das redes rodoviárias mais densas do mundo, o que significa que é fácil – e um prazer – explorar as suas cidades de carro.

Além disso, considerando a sua dimensão em comparação com as outras duas metrópoles destas três principais, Amesterdão oferece um número impressionante de museus aos visitantes – 229 para ser exato. Com uma área de apenas 220 quilómetros quadrados, Amesterdão é a capital com  mais museus por quilómetro quadrado do mundo. Portanto, há muito para ver, tais como o Rijksmuseum, a Casa Anne Frank e o Museu Van Gogh.

3. Nova Iorque, Estados Unidos

Para terminar o pódio, encontramos Nova Iorque. Uma das principais razões pelas quais está tão bem classificada é devido ao grande número de “atividades para fazer” com uma classificação de 5 estrelas. Especificamente, há mais de 1.300 atividades disponíveis que tornarão a sua estadia na Big Apple inesquecível. Alguns exemplos incluem o Museu Metropolitano de Arte, o Museu Ground Zero e o memorial do World Trade Center.

Para além destas atrações, a cidade tem um grande número de museus à espera de serem explorados, 359 mais concretamente. No entanto, Nova Iorque fica um pouco aquém das expectativas quando se fala de condução, com o país a receber uma pontuação de 5,5 em 7 pelas suas infra-estruturas rodoviárias. Contudo, para aqueles que não fazem questão de alugar carro, Nova Iorque tem um famoso sistema de metro com 27 linhas diferentes e mais de 450 estações, pelo que não terá problemas de locomoção.

Portugal para a Geração X

Lisboa é uma das melhores cidades do mundo para a Geração X. Tendo em conta o que esta geração mais procura, Lisboa apresenta-se como clara favorita, conta com 1249 atividades para fazer com 5 estrelas e 140 museus espalhados por toda a cidade. Deixamos dois dos melhores e mais conhecidos museus: MAAT e Museu Nacional dos Coches.

As melhores cidades para Millennials (1981 – 1995)

Analisando como os Millennials gostam de viajar, a investigação revela que 71% utilizam Instagram (pelo menos uma vez por semana), baseiam as suas viagens na comida e na bebida, e mais de metade têm filhos que provavelmente ainda vivem em casa. Assim, descobrimos quais são as cidades mais Instagramáveis, que oferecem os 100 melhores pratos nacionais para provar e as mais amigáveis para as famílias.

1. Paris, França

Quando se trata da cidade favorita dos Millennials, Paris ocupa a primeiro posição. Para uma geração que utiliza regularmente as redes sociais para partilhar as suas experiências, a capital francesa é um destino incrivelmente Instagramável, tornando-a no destino de férias ideal, lar de um dos monumentos mais icónicos do mundo, sendo hashtagada mais de 137 milhões de vezes na Instagram. É, de acordo com esta métrica, a segunda cidade mais conhecida do mundo nas redes socias, atrás de Londres.

Millennials, a geração que se foca no trabalho e perde a virgindade tarde
Existem pelo menos três tópicos que estão na lista de preocupações dos terapeutas no que diz respeito ao sexo entre pessoas desta geração. (… continue a ler aqui)

Paris é também um destino gastronómico de sonho. Um fator ideal para a geração X que adora ir à procura de bons bares e restaurantes durante as suas viagens. A capital francesa oferece dois dos “100 melhores pratos tradicionais”: bife de pimenta e “Beurre Blanc”, um molho cremoso feito com manteiga, vinho branco, chalota e vinagre de vinho branco. Delicioso! E se procura o lugar ideal para passar tempo com a sua família, que melhor programa que a Disneyland Paris? Aquí a diversão é garantida!

2. Barcelona, Espanha

Em segundo lugar está outro destino turístico europeu muito popular, Barcelona. A capital catalã também oferece uma grande variedade gastronómica, desde os pratos mais tradicionais até à cozinha mais vanguardista. Está em 27º lugar ao lado de Paris com uma pontuação de 2 entre os “100 melhores pratos tradicionais”. Tal como em Madrid, aqui os Millennials podem apreciar as iguarias espanholas como Gambas al Ajillo e Paella de Mariscos antes de as “empurrarem” com um bom vinho local ou um jarro de Sangria – Cheers!

O que distingue Barcelona das suas congéneres espanholas é a sua capacidade de ser popular no Instagram, uma vez que o seu hashtag foi utilizado em mais de 68 milhões de posts. Isto não é particularmente surpreendente, considerando que a cidade alberga alguns dos marcos mais icónicos de Espanha, incluindo a Sagrada Família e o Parque Güell.

3. Madrid, Espanha

A medalha de bronze vai para outra cidade espanhola, mas desta vez a capital. Além de ocupar o primeiro lugar na melhor cidade para todas as gerações, Madrid ocupa também o terceiro lugar em termos de visitas para Millennials.

Madrid é considerada uma cidade muito amigável para as famílias, com uma pontuação de 4 em 5, o que a torna a cidade mais amigável no estudo. É comum que a maioria dos bares e restaurantes da cidade se encham de famílias. Em Madrid, as crianças mais jovens vão gostar de aprender sobre o mundo num dos muitos museus, fazer um piquenique no Parque do Retiro ou comer churros enquanto passeiam pelas ruas da cidade.

Portugal para os Millennials

Lisboa leva uma pequena vantagem sobre o Porto, na classificação encontramos Lisboa na 17.º posição e o Porto na 18.º posição, a capital tem 10.997.482 hasthags no Instagram e a invicta tem 10.917.086 hashtags. Tanto numa cidade como na outra, caminhe até um miradouro e seja a inveja dos seus seguidores.

As melhores cidades para a Geração Z (1996 – 2010)

Quanto à Geração Z, 60% usa TikTok regularmente e, embora este grupo etário valorize experiências culturais e únicas na vida, mais de dois terços acreditam que o preço é mais importante. Assim, para esta geração, analisámos quais as cidades que têm mais menções no Tiktok, o destino com maior número de locais no Património Mundial da UNESCO e que oferecem a melhor relação qualidade/preço quando se trata de comida e bebida.

1. Istambul, Turquia

O destino de ouro para a Geração Z é Istambul, na Turquia – e porque é que se destacou? Considerando que três em cada cinco membros da Geração Z utilizam regularmente TikTok, esta capital já teve mais de 37,5 mil milhões de menções na aplicação, atrás apenas do Dubai, Barcelona, Londres e Paris.

Istambul tem, ainda, uma boa relação qualidade/preço com uma média de 6,11 euros por um menu. Além disso, pode encontrar-se na cidade uma grande variedade de comida de rua à base de marisco, vegetais, carne e pão. Com estes ingredientes, os visitantes de Istambul podem provar alguns dos pratos mais típicos do país, tais como almôndegas turcas, mexilhões recheados, espetadas e Balık Ekmek (uma sandes de peixe grelhado), tudo a um preço excelente.

2. Mumbai, Índia

Em segundo lugar está a grande metrópole cosmopolita da Índia, Mumbai. Com as suas ruas caóticas, ofertas sem fim e multidões aglomeradas, é uma ótima escolha para uma geração que quer ser aventureira, mas com um orçamento mais apertado. Mumbai oferece aos viajantes a oportunidade de explorar três locais pertencentes ao Património Mundial da UNESCO, incluindo as Grutas de Elefantes, os conjuntos góticos e as exposições Art Deco vitoriano de Mumbai. Além disso, tem ainda a Chhatrapati Shivaji Terminus, a estação de comboios mais ornamentada que alguma vez poderá ver. Estas é utilizada por mais de 3 milhões de pessoas por dia para viajar pela Índia, mas a sua arquitetura gótica, torres decorativas, figuras de animais ornamentadas e interiores de mármore opulento fazem da estação de comboios um espetáculo a contemplar.

Os 10 arranha-céus mais ‘instagramados’ do mundo
Quando os primeiros arranha-céus começaram a ser construídos, poucos poderiam imaginar que essa tendência acabaria por transformar para sempre o horizonte urbano de inúmeras cidades. (… continue a ler aqui)

3. Lima, Peru

Para terminar os três melhores locais a visitar para a Geração Z, encontramos Lima, no Peru. A única cidade sul-americana a ganhar um lugar entre as três primeiras neste estudo. A capital peruana obteve uma extraordinária pontuação no que toca a custo-benefício em bares e restaurantes. Os membros da Geração Z podem apreciar uma deliciosa refeição e uma cerveja local (Pilsen Callao ou Cusqueña) por pouco mais de 1 euro. A comida típica peruana inclui pratos como ceviche, anticuchos, juanes e, para os corajosos, a delicadeza do cuy, frito ou assado.

Além disso, o centro histórico da cidade é em si mesmo um Património Mundial da UNESCO por isso quando aqui estiver, não deixe de ver algumas das mais de 1.500 varandas de Lima, construídas entre os séculos XVI e XIX. E, para aqueles que não se importam de viajar, Lima não está muito longe do incrivelmente famoso Machu Picchu, que deveria definitivamente merecer uma visita sua.

As melhores cidades para todas as gerações

Não podemos concluir este estudo sem revelar os melhores destinos para todas as gerações. Por outras palavras, aquelas cidades onde toda a família, qualquer que seja a idade, irá desfrutar do que estas cidades têm para oferecer.

1. Madrid, Espanha

Madrid é a melhor cidade para todas as gerações. A capital espanhola pontuou extremamente bem numa série de fatores. Por exemplo, para os amantes de comida, Madrid é uma ótima escolha, uma vez que contém 125 restaurantes presentes no Guia Michelin e oferece a oportunidade de provar dois dos “100 melhores pratos nacionais do mundo”: Gambas al Ajillo e Paella de Mariscos.

A cidade é ideal para umas férias em família, com uma pontuação de 4 em 5 neste fator. Tem mais de 800 “atividades para fazer” com classificação de cinco estrelas e mais de 150 museus, além de ter parte do seu centro de cidade listada como Património Mundial da UNESCO.

2. Tóquio, Japão

A capital do Japão, Tóquio, leva a medalha de prata: uma cidade cosmopolita que oferece uma experiência de viagem inigualável e que acolhe viajantes de todas as idades. Para aqueles que gostam de atividades ao ar livre, Tóquio oferece uma variedade de paisagens diferentes, uma caótica mas ainda assim digna de ser vista paisagem urbana, belas praias arenosas, florestas densas e montanhas gigantescas. Oferece algo para todos os gostos e não está longe do pico mais alto do Japão, o Monte Fuji, para os viciados em adrenalina.

A comida é também um dos pontos altos da cidade, já que a capital japonesa acolhe 429 restaurantes presentes no Guia Michelin, ocupando o terceiro lugar em todo o estudo para este fator. Também oferece uma excelente experiência de condução, uma vez que a qualidade das estradas recebeu uns impressionantes 6,1 em 7.

3. Nova Iorque, Estados Unidos

A fechar o pódio, uma das cidades mais famosas do mundo, Nova Iorque. A cidade americana oferece de tudo aos seus visitantes. Para os amantes de gastronomia, existem 512 restaurantes de alta qualidade presentes no Guia Michelin. Que melhor forma de celebrar as férias em família do que com um bom jantar?

Se, por outro lado, procura novas atividades e locais atrativos para visitar, Nova Iorque oferece uma grande variedade das mesmas. Aqui pode ainda encontrar dois locais património mundial da UNESCO: a Estátua da Liberdade e a arquitetura de Frank Lloyd Wright. Por último, para aqueles que querem guardar as suas memórias e ser a inveja dos seus seguidores nas redes sociais, a cidade é incrivelmente Instagramável. Está em quinto lugar em todo o estudo, com mais de 122 milhões de pessoas a usar a hashtag #NewYork nas suas fotografias.

Portugal para todas as gerações

Não é de espantar, nem grande novidade, que Portugal é um dos melhores destinos do mundo para viajar. Lisboa, no estudo, ficou na décima sexta posição e o Porto ficou na trigésima primeira. Desde a imensidão de parques e espaços verdes, passando pelos museus que não deixam ninguém indiferente e terminando na extraordinária gastronomia, Portugal apresenta-se como um dos destinos no mundo que não vai querer perder.

Impala Instagram


RELACIONADOS