Famosos chocados com invasão da Rússia à Ucrânia

A Rússia iniciou a invasão à Ucrânia com bombardeamentos em cinco cidades da região de Donbass. Nas redes sociais, os famosos já começaram a reagir aos ataques e demostraram toda a sua revolta. Ora veja.

Famosos chocados com invasão da Rússia à Ucrânia

Famosos chocados com invasão da Rússia à Ucrânia

A Rússia iniciou a invasão à Ucrânia com bombardeamentos em cinco cidades da região de Donbass. Nas redes sociais, os famosos já começaram a reagir aos ataques e demostraram toda a sua revolta. Ora veja.

A guerra começou. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, autorizou durante a madrugada desta quinta-feira, dia 24 de fevereiro, uma “operação militar especial” na região de Donbass, no leste da Ucrânia. Foram registados bombardeamentos em pelo menos cinco cidades incluindo na capital, Kiev. Vários famosos já reagiram aos ataques e, nas redes sociais, lamentam os trágicos acontecimentos.

Joana Cruz escreveu: “Paz. Rússia e Ucrânia. Cada vez a ficar mais feio”. A Pipoca Mais Doce também se manifestou perante as explosões. “Que tristeza”, disse. Um sentimento igualmente partilhado por Felipa Garnel. “Que tristeza. Que medo. Que mundo é este?”, pode ler-se na publicação.

Já Nilton comentou: “Putin.. que o pariu”.  Mas não foi só. Outros nomes como Raquel Strada, Andreia Dinis, Nelson Rosado e Vanessa Oliveira estão em choque com a guerra na Ucrânia.

“Olho para o mundo em que vivo é às vezes perco mesmo a esperança. É mesmo triste tudo isto”, disse Raquel Strada. Por outro lado, a atriz opinou: “Ainda no rescaldo de uma pandemia mundial – Começou a guerra na Europa! Como é que é possível que não se tenha aprendido nada com as últimas 2 guerras mundiais? Assim começaram… Com um país a invadir outro. Rússia espera que o resto do mundo assista impávido a esta violação dos direitos humanos????”.

E o membro do grupo musical Anjos também demonstrou a sua indignação sobre os conflitos entre a Rússia e a Ucrânia. “Infelizmente já começou. Pessoalmente condeno qualquer tipo de ação que viole a Paz, direitos fundamentais, tais como, neste caso específico, a Liberdade, a Soberania e o Respeito dos e entre Estados. Confesso que não esperava que tal pudesse acontecer. Só vem confirmar de que efetivamente algo vai muito mal na verdadeira essência da natureza humana”, começou por referir.

E continuou: “Exorto a todos (as) aqueles (as) que efetivamente ainda conseguem ‘ver’ e acreditar na Luz da Esperança, da Prosperidade, da Fraternidade, do Amor e da Paz, que nunca deixem de lutar por aquilo em que acreditam e que de forma Positiva, contagiem todos aqueles que vos rodeiam”.

“Estou solidária com o povo ucraniano”, diz Vanessa Oliveira

Vanessa Oliveira recorreu às redes sociais para expressar-se sobre aquela que é apelidade de Terceira Guerra Mundial. “Começou a guerra. Que tristeza. Depois de dois anos de mundo pandémico tudo o que precisávamos era de uma guerra na Europa. Isto é a Natureza do Ser Humano. Estou solidária com o povo ucraniano. Rezo por eles”, findou a apresentadora da RTP1.

Ainda Maya e Nuno Markl partilham o mesma revolta. “O dia começa triste e cinzento. Como todos estou preocupada, como alguns não compreendo a guerra , a loucura devastadora que não sabe parar. Ninguém pode colocar- se à margem deste acontecimento porque as consequências são para todos. Vai ser duro , tenhamos opinião e Fé”, disse a taróloga. Por sua vez, o humorista descreveu como descobriu o terror vivido por ele e por todos os ucranianos. “Uma noite surreal e que ainda me parece meio sonhada. Mas acordei com uma insónia, por mero acaso, minutos antes do ataque e pela primeira vez na minha vida vi o Twitter a explodir em tempo real com um acontecimento desta dimensão. Videos, notícias, casos particulares. De repente partilhavam-se webcams em directo de Kiev, clarões no céu, carros em fuga na madrugada e muita gente a sentir este momento de terror perto demais. Fui ao Radio Garden perceber como reagiam as rádios da Ucrânia ao que estava a acontecer. E percebi que não estavam a reagir – ironia amarga das ironias amargas, a quantidade de rádios de música easy listening e de relax supera em muito as de notícias. Enquanto começava o inferno, os computadores de rádios ucranianas debitavam instrumentais de Kenny G, Mantovani e outra música delicodoce que nunca me soou tão fantasmagórica, perturbadora e triste”, rematou o humorista e radialista.

Texto: Carolina Sousa; Fotos: Redes Sociais

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS