Óbitos 10 personalidades portuguesas que morreram em 2017

O ano que agora termina fica marcado pela morte de grandes nomes da cultura e da política do país, como o antigo presidente da República Mário Soares e o guitarrista Zé Pedro

Óbitos 10 personalidades portuguesas que morreram em 2017

O ano que agora termina fica marcado pela morte de grandes nomes da cultura e da política do país, como o antigo presidente da República Mário Soares e o guitarrista Zé Pedro

Ainda janeiro mal tinha começado e o país já recebia a notícia das morte do antigo presidente da República Mário Soares. Esta foi a primeira de uma série de personalidades a morrer em 2017, ano em que tivemos de nos despedir de várias figuras que ficarão para sempre na nossa memória.

Recordamos algumas destas figuras nesta galeria de imagens.

1 – Mário Soares

O antigo Presidente da República Mário Soares morreu no dia 7 de janeiro, aos 92 anos. Mário Soares foi um dos mais notáveis protagonistas da História da política portuguesa da segunda metade do século XX. Era considerado por muitos o ‘pai da democracia’, rótulo que sempre recusou. Foi ele também quem deu início ao processo de adesão de Portugal à Comunidade Económica Europeia (CEE) e subscreveu, enquanto primeiro-ministro, o Tratado de Adesão à CEE.

2 – Armando Baptista-Bastos

O jornalista e escritor morreu, no dia 9 de maio, aos 83 anos. Torna-se mais conhecido do grande público pelas entrevistas relizadas na SIC entre novembro de 1996 e janeiro de 1998. Nessas «Conversas Secretas», fazia a todos os convidados a pergunta «onde é que estavas no 25 de Abril?». Baptista-Bastos publicou mais de uma dezena de títulos de ficção e ganhou vários prémios como autor.

3 – Miguel Beleza

O economista e ex-ministro das Finanças, morreu no dia 22 de junho, em casa, na sequência de uma paragem cardiorrespiratória. Tinha 67 anos. Desempenhou os cargos de ministro das Finanças no XI Governo Constitucional (1990-1991) e de Governador do Banco de Portugal entre 1992 e 1994.

4 – Henrique Medina Carreira

O fiscalista e antigo ministro das Finanças morreu no dia 3 de julho, num hospital em Lisboa, vitima de doença prolongada. Tinha 86 anos. Nos últimos anos, Medina Carreira fazia-se acompanhar – nas participações em debates e televisivas – com estatísticas e gráficos que atestavam o galopar dos gastos públicos e da dívida de Portugal, criticando opções dos sucessivos governos.

5 – Américo Amorim

O empresário, considerado o homem mais rico de Portugal, morreu a 13 de julho. Tinha 82 anos e uma fortuna avaliada em 4,4 mil milhões de dólares (mais de quatro mil milhões de euros). Américo Amorim fez carreira no sector da cortiça, sendo considerado por muitos o maior empresário português, ao lado de Belmiro de Azevedo, que também morreu este ano.

6 – Fernanda Borsatti

A atriz portuguesa morreu a 14 de setembro, aos 86 anos, no hospital, vítima de doença prolongada. Fez televisão, cinema e teatro. Na televisão integrou séries, ‘sitcoms’ e telenovelas, como “A vida privada de Salazar”, “Doce Fugitiva”, “Inspetor Max”, “Residencial Tejo”, “Lá em casa tudo bem”, “Gente fina é outra coisa”, “Eu show Nico” ou “A Dama das Camélias”. Em 2007, recebeu a Medalha de Mérito Municipal, no seu Grau Ouro, da Câmara Municipal de Lisboa.

7 – João Ricardo

O ator e encenador português morreu aos 53 anos, vítima de um tumor no cérebro, no dia 23 de novembro. Ator de teatro e televisão, nos últimos anos, João Ricardo participou nas telenovelas da SIC, com quem tinha um contrato de exclusividade desde 2010: «Laços de Sangue«, «Mar Salgado», «Rainha das Flores» e «Espelho D’Água», esta última ainda a ser transmitida.

8 – Pedro Rolo Duarte

O jornalista morreu no dia 24 de novembro, vítima de cancro, aos 53 anos. Rolo Duarte dedicou a sua vida ao jornalismo, tendo trabalhado em jornais, revistas e na rádio: passou pelo Diário de Notícias, o jornal Se7e e O Independente, a revista Kapa e a Visão. Em televisão, conduziu o programa de entrevistas Falatório, na RTP2, entre 1996 e 1997. O seu mais recente trabalho foi ‘Hotel Babilónia’, o programa de rádio da Antena 1, ao lado de João Gobern.

9 – Belmiro de Azevedo

O empresário, considerado um dos homens mais ricos de Portugal, morreu a 29 de novembro, aos 79 anos, vítima de doença prolongada. Filho de um carpinteiro e de uma costureira, Belmiro de Azevedo vingou na vida a pulso. Fez da Sonae um império, liderou o grupo transformando-o num dos maiores e mais importantes do país, até 2007 quando o filho, Paulo Azevedo, assumiu a presidência. Mas manteve-se como presidente do conselho de administração até 2015.

10 – Zé Pedro

O guitarrista dos Xutos & Pontapés morreu a 30 de novembro, aos 61 anos, vítima de cancro. Foi ele que, aos 22 anos, fundou aquela que é a mais duradoura e popular banda rock portuguesa. Onde se manteve sempre como guitarrista. Para além dos Xutos e Pontapés, fez ainda parte dos “Ladrões do Tempo” e os “Maduros”. Foi ainda um dos gerentes e diretor artístico do Johnny Guitar, DJ e participou em vários programas de rádio.

 

Veja mais aqui! www.novagente.pt

Impala Instagram


RELACIONADOS