Nuno Santos recusa falar de audiências: “Não vou comparar”

Nuno Santos mostra-se satisfeito com o Big Brother Zoom, atualmente conduzido por Cláudio Ramos, mas prefere não falar, para já, das audiências do programa da TVI

Nuno Santos recusa falar de audiências:

Nuno Santos recusa falar de audiências: “Não vou comparar”

Nuno Santos mostra-se satisfeito com o Big Brother Zoom, atualmente conduzido por Cláudio Ramos, mas prefere não falar, para já, das audiências do programa da TVI

O Big Brother 2020 estreou este domingo, dia 10 de maio, depois de duas semanas de BB Zoom, onde os concorrentes estiveram a cumprir quarentena separadamente. Na noite de estreia, falámos com Nuno Santos, o diretor de Programas da TVI, que revelou estar satisfeito com o formato, conduzido por Cláudio Ramos.

“Há sempre um momento de descompressão que segue ao momento de hoje, à tensão e atenção que é precisa para se fazer um programa em direto. Depois acaba, é respirar fundo e amanhã é outro dia. Nenhum stress em particular”, começou por dizer.

Uma das grandes surpresas da noite foi a entrada de dois novos concorrentes – a Teresa e o Renato – e Nuno Santos explicou que os dois vão passar pela mesma fase inicial de quarentena antes de entrarem para a casa mais vigiada do país.

“Entrarão na casa quando acabarem o período da quarentena. Claro que sei quando começaram e quando vão acabar o isolamento. Não quero revelar como vai ser a entrada, já sei como vamos fazer, mas não quero dar detalhes. Há dois concorrentes de quarentena, os outros foram testados dois dias consecutivos e, felizmente, testaram negativo. Se algum tivesse dado positivo, não entrava na casa. A nossa expectativa é que os novos concorrentes testem negativo, obviamente, que não tenham nenhum problema de saúde. Temos de cumprir a quarentena, se tudo estiver bem, eles vão entrar”.

A escolha da mesma Voz da Casa dos Segredos

A Voz da Casa dos Segredos, tão acarinhada pelo público e pelos concorrentes, é agora a voz do Big Brother. O diretor de Programas da estação de Queluz de Baixo contou que a escolha foi resultado de uma análise minuciosa das edições anteriores: “Não foi tanto pelo programa, mas sim pela relação que cria com os concorrentes”.

Em relação ao leque de concorrentes, Nuno Santos não quis tecer comentários, mas deixou claro que este novo formato promete “muitas surpresas”.

“Há muitos temas de discussão quotidiana que são falados em jantares de amigos e conversas de café, quando havia [risos], que eu acho que também estão dentro do programa. É preciso olhar para as nomeações que foram feitas. Não é por acaso que acho que o tema dos ciganos vai ser muito falado dentro da casa durante esta semana”, disse.

“Não vou falar de audiências”

Nuno Santos não quis falar sobre as audiências do Big Brother e garantiu que, neste momento, “o valor mais relevante que existe no mercado é a queda em larguíssima escala da publicidade” e é essa a “luta” e a grande “preocupação” do mundo televisivo atualmente.

“Não vou falar de audiências. É preciso olhar mais longe do que estamos habituados a olhar. Isto é, vivemos uma altura absolutamente atípica. Tínhamos muitas soluções de programação que tivemos de ajustar. O Big Brother começou esta noite [10]. Não vou comparar com os dois programas anteriores”, terminou.

Texto: Ana Filipe Silveira e Mafalda Mourão; Fotos: Impala e reprodução Instagram

 

Impala Instagram


RELACIONADOS