Nuno Markl de luto pela partida de Uva: “Deitou-se como se fosse dormir”

Nuno Markl presta uma sentida homenagem a Uva, narrando a sua história de vida e como a melhor amiga de quatro patas foi importante no crescimento e formação do filho, Pedro.

Nuno Markl de luto pela partida de Uva: “Deitou-se como se fosse dormir”

Nuno Markl presta uma sentida homenagem a Uva, narrando a sua história de vida e como a melhor amiga de quatro patas foi importante no crescimento e formação do filho, Pedro.

Nuno Markl está de luto e usou o Instagram para desabafar com os seguidores. A cadela que o humorista adotou há oito anos com a ex-mulher, Ana Galvão, perdeu a vida este sábado, 23 de maio. Nas redes sociais, o radialista presta uma sentida homenagem a Uva, narrando a sua história de vida e como a melhor amiga de quatro patas foi importante no crescimento e formação do filho, Pedro.

«A Uva foi uma lição viva de esperança para todas as criaturas. Maltratada, usada como alvo de tiro com chumbos, cega de um olho por um acto de violência, e com a natureza, ainda por cima, a ditar-lhe uma organização dentária duvidosa e à prova de qualquer aparelho, era a cadela que ninguém escolheria num catálogo – mas foi a cadela que a Aa Galvão e eu, há uns 8 anos, escolhemos ir buscar a um abrigo de animais em Borba, depois de tudo lhe ter acontecido», escreve.

«Soltou o maior e mais aliviado suspiro da História do Mundo»

Markl diz que era a «cadela feia mais bonita do mundo» e recorda que, apesar de ter sido «estrela de TV no programa Animais Anónimos», da RTP1, de ter feito «publicidade a um aspirador de pelos de animais» e sido «protagonista de toneladas de vídeos e fotos» do seu Instagram, foi, «acima de tudo», a sua Uva. «Meiga mas de personalidade forte – por vezes faltando-lhe só falar para nos dizer que obviamente tinha direito a estar deitada no sofá dos humanos, depois de tudo o que fora a vida dela. Cardíaca e com um problema pulmonar, nos últimos tempos, aguentou-se ainda assim com valentia. Sempre que achávamos que não se ia safar, no dia seguinte acordava com energia e apetite renovados», recorda,

Foi este sábado que perdeu a vida. «Acordou sem tosse», relata. A mesma tosse que, durante os diretos que fez com Bruno Nogueira durante o Estado de Emergência, serviu várias vezes de alvo de brincadeira. «Movia-se pela casa com uma estranha calma, subiu e desceu escadas atrás de mim. À tarde, preparei comida para ela e para a Flor – uma lata de um manjar gourmet que faz sucesso cá em casa. Aproximou-se com a Flor, como de costume, para o ritual da abertura da lata. Mas desta vez, virou o focinho para o lado, sem apetite. Virou-me costas, caminhou até à sala, deitou-se de lado, como se fosse dormir, e soltou o maior e mais aliviado suspiro da História do Mundo. Ainda antes de me aproximar, percebi o que tinha acontecido».

«Os cães mais imperfeitos podem ser perfeitos»

A homenagem termina com duas lições de Uva que Nuno gostaria de perpetuar: a de «uma rafeira que passou por tudo, que ficou desfigurada, que não teria grandes hipóteses», mas que deu à sua família «muita alegria durante 8 anos». «Acho que lhe demos uma boa vida. Os cães mais imperfeitos podem ser perfeitos e há muitos à vossa espera em canis, abrigos, associações. Lembrem-se da Uva e façam o favor – a eles e a vocês – de lhes dar uma casa e afeto», avisa.

A segunda remete para o filho Pedro: «A Uva é a razão primordial pela qual o Pedro, meu filho, ama os animais. Desde os 2 anos de idade dele, mais coisa menos coisa, a Uva foi uma amiga e parte da formação dele. Também por isso vale a pena adoptarem um amigo como a nossa querida Uva. A partida dói sempre, mas tudo o que acontece antes é bom demais e compensador demais para que ‘o desgosto do fim’ seja um argumento para evitar levar um amigo assim para casa. O desgosto faz parte, mas tudo de bom que acontece até lá também faz e é isso que fica», termina.

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: Reprodução Instagram

 

Impala Instagram


RELACIONADOS