“Prepara-te porque a João vai partir”, Rosa do Canto avisou Henriqueta Maya

Henriqueta Maya participou numa emissão dedicada a Maria João Abreu. Nela revelou uma comovente conversa que teve com Rosa do Canto quando soube do estado de saúde da atriz.

“Prepara-te porque a João vai partir”, Rosa do Canto avisou Henriqueta Maya

Henriqueta Maya participou numa emissão dedicada a Maria João Abreu. Nela revelou uma comovente conversa que teve com Rosa do Canto quando soube do estado de saúde da atriz.

Henriqueta Maya marcou presença, via chamada telefónica, no programa especial de dedicado a Maria João Abreu que a SIC transmitiu na tarde deste sábado, 15 de maio, dia em que se realizaram as cerimóninas fúnebre da conceituda atriz que reuniu centenas de anónimos e famosos que quiseram despedir-se uma última vez da artista.

Em conversa com José Figueiras e Ana Marques, que conduziram este especial intitulado “Obrigado, Maria João Abreu“, a atriz, de 75 anos, começou por explicar que no pôde comparecer no velório da ex-mulher de José Raposo por motivos de saúde. Segui-se uma confidência, por parte da própria, em que revela uma conversa telefónica com Rosa do Canto.

No dia 11 quando vejo um médico a fazer a análise do que se estava a passar, percebi logo que a João ia para outro plano. Aliás, telefonei logo para a Rosa do Canto, de quem sou muito amiga e também muito amiga da João, e disse: ‘Querida, prepara-te porque a João vai partir, mas não chores, chorar faz mal a quem está de partida porque ela é um ser de luz‘”, recordou. “Espero encontrar-me com ela”, acrescentou.

Henriqueta Maya e Maria João Abreu contracenaram juntas na novela da estação de Paço de Arcos “Golpe de Sorte” e rememorou o que sentiu quando tomou conhecimento da morte da atriz, que sucumbiu a um aneurisma cerebral, após ter estado internada vários dias no Hospital Garcia de Orta, em Almada. “Isto foi um impacto tão forte, tão repentino. Isto foi uma coisa extremamente avassaladora porque ninguém estava à espera (…) foi tão rápido”, disse ainda.

Lágrimas e aplausos numa maré de branco no último adeus a Maria João Abreu

A Igreja de São João de Deus, em Lisboa, foi o local escolhido para o velório de uma das atrizes mais acarinhadas pelo público. Com início marcado para as 11 horas do dia 15 de maio, Maria Cândida Gonçalves e João Soares, mãe e marido de Maria João Abreu, foram dos primeiros a chegar e a emoção era visível no rosto de ambos. Os filhos da atriz, Miguel e Ricardo Raposo, fruto da extinta relação de Maria João Abreu com José Raposo, não puderam comparecer devido à covid-19.

Ainda assim, foram ‘desfilando’ ao longo das horas seguintes várias personalidades do setor artístico. Daniel Oliveira, Diretor-Geral de Entretenimento do grupo Impresa, que detém a SIC, mas também várias figuras públicas da área da representação fizeram questão de marcar presença nesta que foi a derradeira despedida da atriz. O estado português fez-se, também ele, representar com a vinda do próprio Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e Ministra da Cultura, Graça Fonseca, que participaram na missa de corpo presente.

A chegada de João Baião, mas sobretudo do ex-companheiro da atriz José Raposo fez-se sentir entre os presentes. Era visível a dor e o sofrimento de ambos com a perda de uma pessoa que era “amada por todos”, como confidenciou Raposo à NOVA GENTE precisamente uma semana antes da artista morrer.

A maioria dos presentes cumpriu o pedido especial de João Soares quis ver uma peça de roupa branca em todos aqueles que foram despedir-se de Maria João Abreu, símbolo de “leveza e alegria” que caracterizavam a atriz. Passavam poucos minutos das 18h30 e o corpo da artista abandonava a Igreja de São de Deus. Nas imagens que lhe mostramos aqui: o ambiente era de forte emoção com centenas de anónimos a chorarem, mas também a aplaudirem uma última vez Maria João Abreu, ou “a João” como era tratada por todos aqueles que tinham por ela um carinho especial.

Texto: Alexandre Oliveira Vaz;
Fotos: Redes Sociais Arquivo Impala

Impala Instagram


RELACIONADOS