Marcelo Rebelo de Sousa novamente operado

Marcelo Rebelo de Sousa vai ser operado pela terceira vez, desde 2017. O Presidente da República tem a cirurgia agendada para breve

Marcelo Rebelo de Sousa novamente operado

Marcelo Rebelo de Sousa vai ser operado pela terceira vez, desde 2017. O Presidente da República tem a cirurgia agendada para breve

 

Marcelo Rebelo de Sousa tem uma cirurgia agendada para breve. A Nova Gente sabe que esta intervenção ao Presidente da República não inspira cuidados maiores, mas tem mesmo de ser feita. Desde 2017, é a terceira vez que vai parar à sala de operações. Há quatro anos, Marcelo Rebelo de Sousa foi operado a uma hérnia umbilical, o que o obrigou a estar 48 horas no hospital. Já em 2019, deu entrada no Hospital de Santa Cruz, em Carnaxide, para fazer um cateterismo cardíaco Veja na edição impressa da revista quando é que o Presidente da República vai ser operado e conheça todas as intervenções que fez nos últimos anos. E ainda algumas das suas afirmações – em exclusivo para a Nova Gente – sobre ser hipocondríaco.

Marcelo Rebelo de Sousa: «O meu avô era cardíaco, o meu pai era cardíaco»

Marcelo Rebelo de Sousa foi submetido a uma intervenção cirúrgica a 30 de outubro de 2019, no Hospital Santa Cruz, em Carnaxide. A concretização da operação havia sido revelada por Marcelo Rebelo de Sousa, em entrevista a Daniel Oliveira, para o programa da SIC Alta Definição. «Terei de fazer daqui a semanas um cateterismo», anunciou, na altura, tendo recordado que familiares diretos sofriam de problemas cardiovasculares e que, por isso, decidiu fazer exames de rotina. «O meu avô era cardíaco, o meu pai era cardíaco. Eu achei que devia fazer exames também em matéria cardíaca. A minha hipocondria mandou fazer», afirmou.

Baltasar Rebelo de Sousa, o pai do Presidente da República, morreu em 2002, com um ataque cardíaco fulminante. Marcelo Rebelo de Sousa recordou esse dramático episódio de 2018, quando visitou a Pastelaria Suíça, em Lisboa, local onde o pai morreu. «Genericamente estão bem mas restou uma duvida que vai obrigar a um novo exame. Vou ter de fazer daqui a umas semanas um cateterismo para ver, em relação a um determinado vaso sanguíneo, se acumulação de cálcio está num grau que é ou não excessivo e o que isso significa», explicou.
Texto: Humberto Simões; Fotos: DR

Impala Instagram


RELACIONADOS