TVI acusada de filmar missa e velório do filho de Judite Sousa sem autorização

Judite Sousa terá ficado muito “magoada” com o facto de a TVI ter filmado a missa e o velório de André Sousa Bessa “sem sua autorização ou conhecimento”.

TVI acusada de filmar missa e velório do filho de Judite Sousa sem autorização

TVI acusada de filmar missa e velório do filho de Judite Sousa sem autorização

Judite Sousa terá ficado muito “magoada” com o facto de a TVI ter filmado a missa e o velório de André Sousa Bessa “sem sua autorização ou conhecimento”.

Judite Sousa está de férias, mas a polémica com a TVI continua. Depois de a jornalista ter feito várias acusações ao canal, agora é uma amiga sua que vem a público revelar uma das razões da mágoa com Queluz de Baixo e que está relacionada com a morte do filho, André Sousa Bessa, em 2014. De acordo com uma revista semanal, Judite Sousa terá ficado muito “magoada” com o facto de a TVI ter filmado a missa e o velório de André “sem sua autorização ou conhecimento”. “Isto, sim, é que devia merecer revolta e indignação. Nunca se viu em Portugal. A gravação de uma missa de velório. O aproveitamento da morte de um jovem com fins comerciais. Isto, sim, é que é desprezível. Isto, sim, é que remete para princípios e valores”, disse uma amiga da jornalista à TV Guia.

“Ela estava medicada e não teve perceção de nada. Só há seis meses a Judite tomou conhecimento da peça que passou no ‘Jornal das 8’”, revelou a mesma fonte, acrescentando ainda: “Se da TVI disserem que ela autorizou, ela não se lembra de nada desses dias. Mas, mesmo que o tivesse feito, essa pergunta nunca poderia ser colocada a uma mãe que acaba de saber que o filho estava em morte cerebral”. “Duas semanas depois [da morte], apresentaram [a TVI] a fatura do funeral à mãe… Primeiro, faturaram em audiências, depois apresentaram a fatura que foi paga: sete mil euros em 2014”, afirmou a amiga de Judite Sousa.

Judite Sousa acusa Joana Marques de “bullying”

Judite Sousa ficou “triste” com o último Extremamente Desagradável de que foi protagonista. No dia 11 de maio, na Rádio Renascença, Joana Marques dedicou a sua rubrica à entrevista que a jornalista concedera a Manuel Luís Goucha, fazendo troça das palavras do então rosto da CNN Portugal. “Pioneira da globalização” foi o nome dado, aludindo a uma declaração feita no vespertino da TVI. Em exclusivo à TV 7 Dias, Judite Sousa fala pela primeira vez abertamente sobre o assunto. “Essa pessoa fez-me bullying nos últimos anos. O humor também pode ser uma arma de agressão. Acontece que não foi a primeira vez que esse programa fez humor com base em palavras minhas. Ou seja, há uma prática reiterada”, acusa a jornalista, que saiu da Media Capital ao fim de oito meses.

Recordando o dia em que conversou com o apresentador, a profissional diz que “qualquer pessoa honesta percebeu que estava profundamente afetada do ponto de vista psicológica”, devido a uma surpresa que lhe foi feita por Goucha. “Tem de haver honestidade no humor! Eu estive 50 minutos em frente a uma câmara de televisão a chorar compulsivamente e isso não é normal. Nunca pensei que os amigos do meu filho aparecessem a dar o seu testemunho. Foi uma completa surpresa e um choque emocional para mim. A partir do momento em que eu vejo as caras dos amigos do meu filho, estou a ver o meu filho à minha frente”, diz, emocionada.

As lágrimas que Judite Sousa deixa cair mostram como a rubrica a afetou. “Não goza mais comigo! Não goza mais com a minha dor! Não goza mais com as minhas palavras, ditas num clima de grande violência emocional!”, exclama. Leia todas as declarações de Judite Sousa sobre este assunto, bem como o que a jornalista tem a dizer sobre aquele que diz ser em adeus definitivo à vida pública na edição desta semana da TV 7 Dias.

Texto: Patrícia Correia Branco;
Fotos: Impala e Reprodução redes sociais

 

Impala Instagram


RELACIONADOS