Jorge Gabriel teme pela saúde do pai, de 95 anos

Jorge Gabriel confessa que temeu pela saúde do pai, de 95 anos, depois de o ter visitado no lar de idosos minutos antes de saber que a mulher e filhas estavam infetadas com covid-19

Jorge Gabriel teme pela saúde do pai, de 95 anos

Jorge Gabriel teme pela saúde do pai, de 95 anos

Jorge Gabriel confessa que temeu pela saúde do pai, de 95 anos, depois de o ter visitado no lar de idosos minutos antes de saber que a mulher e filhas estavam infetadas com covid-19

Jorge Gabriel já terminou o período de isolamento profilático a que se viu obrigado depois da mulher e filhas darem positivo à Covid-19. O apresentador [que deu negativo] marcou presença na apresentação da nova grelha da RTP, num evento que aconteceu esta quinta-feira, dia 10 de setembro, no Capitólio, no Parque Mayer, em Lisboa. Em conversa com a imprensa, o rosto do canal público de televisão confidenciou que viveu um grande susto com o pai, de 95 anos.

«É evidente que estava preocupado [com a mulher e filhas], mas o maior susto que eu apanhei, aquilo que mais me preocupou é que eu volto no domingo [das férias na ilha da Madeira], faço o programa e o teste na segunda-feira em Setúbal, na terça-feira de manhã decido ir visitar o meu pai ao lar… Quando estou dentro do carro, ainda dentro do lar, toca o telefone de um número desconhecido: ‘fala do centro de saúde de Cascais, não tenho uma notícia muito agradável para lhe dar, a sua amiga…’», conta.

«A minha preocupação maior, foi se alguma coisa sucedia com o meu pai»

«O passo seguinte foi avisar imediatamente o lar. O meu pai esteve 15 dias confinado dentro do quarto e tem 95 anos. Para ser sincero, foi a minha preocupação maior, fosse alguma coisa sucedia com o meu pai, porque felizmente as minhas filhas são saudáveis, a minha mulher é saudável, estava tudo a correr bem. Ninguém tinha pingo no nariz, febre, tosse, incómodos corporais… a única coisa que perderam foi o olfato e o paladar».

Apesar da mulher e filhas terem dado positivo ao novo coronavírus, não apresentaram sintomas graves da doença, frisa Jorge Gabriel.  «A minha mulher e filhas ainda estão no Porto Santo. A minha filha mais velha teve um teste inconclusivo, vai ter de o repetir. Vão ficar lá mais uns dias», diz ainda.

O rosto da RTP explica que se sentiu na responsabilidade de divulgar a história da família por ser figura pública. «Acho que cumpri a minha missão. Tenho uma responsabilidade adicional que é o de ser uma figura pública, e de ter estado com algumas pessoas no Porto Santo e de ter convivido com tanta gente.  Foi por esse motivo que falei. E que inclusivamente dei alguns detalhes que podem servir para as autoridades pensarem no sistema que está a ser utilizado. O que se provou é que mesmo fazendo um teste à chegada a pessoa pode vir com o vírus a incubar e só revelar depois. Após ter passado tantos meses a falar do assunto, achei que era minha obrigação como cidadão comunicar o que se tinha passado comigo, até para que outras pessoas tivessem cautela».

Sobre o facto de ter estado em contacto com o Presidente da República durante as férias no Porto Santo, Jorge Gabriel explica: «Estive com o professor Marcelo numa data que não coincide com a permanência da pessoa que teve Covid. Se o professor Marcelo está em alerta é permanente e não porque esteve comigo naquela ocasião».

Texto: Ricardina Batista; Fotos: Nuno Moreira

 

Impala Instagram


RELACIONADOS