Apareceu a «dona Edna» que dava hambúrgueres a Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo pediu ajuda para encontrar Edna e as restantes mulheres que lhe davam hambúrgueres quando jogava no Sporting. Duas já foram encontradas

Apareceu a «dona Edna» que dava hambúrgueres a Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo pediu ajuda para encontrar Edna e as restantes mulheres que lhe davam hambúrgueres quando jogava no Sporting. Duas já foram encontradas

Cristiano Ronaldo deu uma entrevista marcante ao canal britânico ITV e, entre várias declarações inéditas, o jogador pediu ajuda para encontrar Edna e as restantes mulheres que lhe davam hambúrgueres quando jogava no Sporting, há cerca de 20 anos.

LEIA DEPOIS
Ronaldo já pode abraçar mulher que lhe matava a fome com hambúrgueres

Depois de ter sido encontrada Paula Leça, apareceu Edna Caldas. Esta será a mulher de quem o craque se lembrava e falou na entrevista. Hoje com 36 anos, Edna foi descoberta pelo jornal Record e conta à edição deste sábado, dia 21 de setembro, que se lembra perfeitamente dos tempos em que trabalhava no McDonald’s e dava a comida que sobrava ao jogador e aos amigos.

Edna Caldas revelou à publicação que soube do desejo de Cristiano Ronaldo na passada quarta-feira, dia após a entrevista, e foi o pai quem a alertou. «Filha, o Cristiano anda à tua procura!», disse-lhe.

«Cheguei a ir beber café com ele ao Maracanã»

A antiga funcionária do quiosque, situado perto do Estádio de Alvalade, não queria acreditar. «Simplesmente não acreditava naquilo que os meus pais me estavam a dizer. Fico contente e só prova o quanto ele é humilde. Não sou ninguém para se lembrar de mim», revela.

A atual profissão de Edna Caldas é desconhecida, mas no Facebook a mulher revela ter trabalhado em alguns bares e empresas relacionadas com festas, como a Red Room Sessions. Há 20 anos, Edna convivia com os jogadores mais jovens do Sporting Clube de Portugal.

Além de Cristiano Ronaldo, «recordo-me perfeitamente do Fábio Ferreira, que era muito divertido e bem-disposto. E do Yannick Djaló tinha um carrapito no cimo da cabeça, embora não fosse tantas vezes».

A antiga funcionária da cadeira da fast food confessa ainda que chegou a manter «uma amizade» com o craque. «Cheguei a ir beber café com ele ao Maracanã. Até houve uma vez que um amigo dele da Madeira, acho que era Marco, esteve connosco lá. Depois viveu na Quinta do Lambert e eu ia a um café que era o Bar da Liga. Ele tinha umas bermudas brancas e umas sandálias pretas, meio cruzadas», descreve ao jornal desportivo.

Internautas desconfiam da diferença de idades

A pouca diferença de idades entre Edna e Cristiano fez com que alguns internautas desconfiassem da história.  Dado que a mulher tem hoje 36 anos e CR7 tem 34, na altura, Edna teria 13 ou 14 no máximo. O que tornaria impossível estar a trabalhar no restaurante. A mulher considera que o futebolista se enganou nas datas. «Provavelmente tinha mais dois ou três anos do que os 11 ou 12 que referiu na entrevista», justifica.

Alguns internautas decidiram mesmo deixar-lhe comentários no Facebook a desconfiar da sua versão. «Pelo que vi hoje começaste bem cedo, aos 13 anos já andavas no McDonald’s a servir hambúrgueres ao Cristiano Ronaldo. Não tens mesmo noção do ridículo», dizem-lhe.

Texto: Mariana de Almeida; Fotos: Impala e reprodução Facebook

LEIA MAIS
Ronaldo só confia «a 100 % em quatro pessoas»
Homem detido em Espanha acusado de terrorismo e de pertencer ao Daesh

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS