Big Brother. Cláudio Ramos arrasa comentadores e defende A Pipoca Mais Doce

Cláudio Ramos não poupa nas palavras e arrasa os comentadores do “Big Brother – Duplo Impacto”, da TVI, acusando “a maioria” de estar mais preocupada com “eles próprios serem o motivo do comentário”.

Big Brother. Cláudio Ramos arrasa comentadores e defende A Pipoca Mais Doce

Cláudio Ramos não poupa nas palavras e arrasa os comentadores do “Big Brother – Duplo Impacto”, da TVI, acusando “a maioria” de estar mais preocupada com “eles próprios serem o motivo do comentário”.

Cláudio Ramos não teve dó nem piedade ao avaliar a prestação dos comentadores do “Big Brother – Duplo Impacto“. Numa crónina para uma revista semanal, o apresentador do reality show da TVI, ao lado de Teresa Guilherme, acusa a maioria dos elementos eleitos pela TVI para apreciar os concorrentes do programa de “vaidade para ver quem aparece mais”, de já terem “ofendido concorrentes e os seus familiares”, de “já terem “questionado a produção” e terem dado “palpites no que faz o ‘Big Brother'”. “Isto é ter zero noção do trabalho de cooperação de um programa”, atira. Salva-se, refere, A Pipoca Mais Doce por não ter copiado “ninguém”.

“Fui, como se sabe, durante muitíssimo tempo, comentador”, começa por escrever Cláudio Ramos, referindo-se ao papel que desempenhou, tanto na TVI como na SIC, antes de ser chamado para ser anfitrião de programas de forma permanente. “Fui o melhor na minha área: ninguém nunca fez o que fiz da forma como o fiz. Inventei um estilo (…). Fazer comentário é muito mais do que estar sentado numa cadeira, colocar a voz e desatar a desbobinar. É um trabalho feito com segurança, rigor, cautela, antes de se atirarem palavras contra a parede porque vivem na ânsia de ser mais comentados que o próprio comentário. Nunca ninguém me chegou aos pés, nem teve a capacidade de criar um estilo para lá do meu, e sempre que alguém tentou imitar, ficou pelo caminho…”, prossegue.

Para o também coapresentador, com Maria Botelho Moniz, de “Dois às 10”, os “dez comentadores que vão rodando entre si” estão “preocupados em eles próprios serem o motivo do comentário e muito pouco focados no jogo. “Este acontece dentro da casa e o pior é que a maioria dos comentadores gosta de ter atenção e esquece-se que os protagonistas não são eles, mas sim os concorrentes. (…). Os comentários devem ser feitos livremente, mas dentro dos limites que não resvalem para lá do bom senso – ou seja, devem ser comentários a um jogo e não plataforma de vaidade para ver quem aparece mais”, frisa.

“Vamos ser honestos: o ‘BB’ é ótimo para os concorrentes e é uma tábua de salvação para muitos comentadores que sem ele não tinham uma plataforma para se exibirem. Não esquecer que os concorrentes são os protagonistas”, sublinha ainda, no texto publicado na TV Mais.

“Pipoca só há uma e por isso é ela que está nas galas”

As críticas feitas por Cláudio Ramos não são dirigidas a todos os comentadores. A Pipoca Mais Doce, nome de “guerra” de Ana Garcia Martins, é um caso à parte, uma vez que a “rainha do comentário mordaz”, como foi apelidade, “não copiou ninguém”. “Umas vezes concordo com ela, outras não. É impossível não se olhar e perceber que ela criou um estilo (…) sem se colar à imagem de ninguém. Podem criticar muito, amar, odiar, mas é o estilo dela”, elogia o comunicador, voltando depois aos restantes comentadores: “Se a Pipoca diz, eles dizem também; se ela faz, eles fazem também; se a Pipoca ironiza, eles ironizam também… É tão fugaz este meio, que se não se chegar à conclusão que a cópia é sempre pior do que o original raramente a coisa corre bem”.

“A Pipoca é um caso de excepção no painel num registo que ela criou e que foi aceite pelo público. A liberdade é isso. Depois há mais dois ou três que sabem o que estão a fazer e os outros
que dão opiniões e que se sentem no direito de desafiar tudo e todos porque querem ser a Pipoca. Não adianta! Fica mal, é feio. Pipoca só há uma e por isso é ela que está nas galas”, remata.

Além de Ana Garcia Martins, entre o painel de comentadores do “Big Brother” estão Pedro Crispim (ex-namorado de Cláudio Ramos, que já adiantou que não regressará a este papel num próximo reality show), Fanny Rodrigues, Susana Dias Ramos, Liliana Aguiar, Quintino Aires, Flávio Furtado, Toy, Liliana Filipa e Daniel Gregório, entre outros.

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: Reprodução Instagram

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS