Cláudio Ramos acredita ter recebido sinal que o fez aceitar trabalhar com Cristina Ferreira

Cláudio Ramos confidenciou que esteve a um passo de recusar fazer parte da equipa d’O Programa da Cristina. Porém, houve um sinal que o fez ficar ao lado de Cristina Ferreira na SIC

Cláudio Ramos acredita ter recebido sinal que o fez aceitar trabalhar com Cristina Ferreira

Cláudio Ramos confidenciou que esteve a um passo de recusar fazer parte da equipa d’O Programa da Cristina. Porém, houve um sinal que o fez ficar ao lado de Cristina Ferreira na SIC

Cláudio Ramos confidenciou que esteve a um passo de recusar fazer parte da equipa d’O Programa da Cristina. Quando, em entrevista a Rui Maria Pêgo e Ana Martins, na Rádio Comercial, falavam sobre os sinais que a vida lhe dá, o apresentador confessou: «Quando eu saí das manhãs [Queridas Manhãs, que terminou para dar lugar ao formato conduzido por Cristina Ferreira], fui convidado para fazer O Programa da Cristina, que vem a ser um sucesso mas que ninguém sabia o que era. Quando a Cristina me convidou, o meu papel no programa era muito reduzido. Não havia quase papel. Podia acontecer, mas podia não acontecer. Podia ser, mas podia não ser».

A primeira impressão sobre este desafio não foi a melhor: «Eu vinha de substituir a Júlia Pinheiro, que para mim tinha um certo peso. Pensei: ‘Porra, como é que eu agora posso sair das manhãs, onde estou como apresentador, e de repente vou fazer uma coisa que nem sei o que é? Eu não vou fazer isto. Não quero.’»

«Faz-se uma corrente de ar e a estante, que não estava presa e continua a não estar, cai»

A certeza de que iria recusar o convite de Cristina Ferreira manteve-se nos dias seguintes. Até que um episódio – sinal, acredita Cláudio Ramos – o fez mudar de ideias. «Estou ali uma semana para dar a resposta e, um dia, do nada, chego a casa, abro a varanda da sala e a janela da cozinha. Faz-se uma corrente de ar e a estante, que não estava presa e continua a não estar, cai. Os livros da estante caem todos em bloco. Houve um livro que não caiu. Era o livro da Cristina Ferreira.»

O apresentador acabou por aceitar fazer parte do atual matutino da SIC, mas não esconde que, «no princípio, foi muito difícil» para ele. «O ego é uma coisa complicada. Todos temos ego e, na televisão, é complicado. Eu tenho o meu ego, sou uma pessoa como as outras. […] Cheguei a ir a’O Programa da Cristina só abrir uma porta. Eu lembro-me de me chamarem um dia e eu fui abrir só a porta ao Abel Xavier», vincou.

Texto: Dúlio Silva; Fotos: Impala e reprodução Instagram

 

Impala Instagram


RELACIONADOS