Carolina Deslandes partilha passado ligado às drogas

Carolina Deslandes foi entrevistada este sábado.

Carolina Deslandes foi a última entrevistada do programa «Alta Definição» (SIC), apresentado por Daniel Oliveira, para conversar, sem qualquer tipo de entraves ou constrangimentos, sobre os momentos mais marcantes da sua vida pessoal e também profissional.

LEIA MAIS: «Às vezes, tudo o que tu precisas de ouvir é: ‘anda que eu acredito em ti’»

Para além de falar sobre a sua passagem pelos «Ídolos», do companheiro Diogo Clemente, com quem vive há cerca de três anos, e dos dois filhos Santiago e Benjamim, foi quando falou do pai que a cantora de 26 anos de idade não conseguiu conter a emoção. Num discurso pautado por muitas lágrimas, a intérprete de «A Vida Toda» confidenciou que, com apenas 6 anos de idade, descobriu que o progenitor, Francisco Deslandes, tinha uma grave dependência em relação às drogas.

«O meu pai foi toxicodependente durante 20 anos», começou por contar assim a sua história ao marido de Andreia Rodrigues.

Explicou, mais adiante, que durante a infância foram raras as situações de alegria, mas afirmou que os piores momentos foram passados na adolescência, já que chegou a ter vergonha do pai perante os colegas de escola por persentir que eles não compreenderiam a realidade que estava a ser vivida no seu seio familiar.

«Dava-me vergonha quando os meus amigos me diziam que o meu pai estava no jardim, ao pé do meu liceu, e que estava com os copos», conta, acrescentando que tinha ainda mais receio de ouvir que o «pai era drogado».

Já a meio da entrevista com o subdiretor de Novos Formatos da estação de Carnaxide, Carolina admitiu que conseguiu, com o passar dos anos, esquecer certos episódios e assim perdoar o pai por não ter tido «uma infância inteiramente feliz».

«O meu pai não quis fazer-me mal de forma consciente», assegurou, adiantando que, depois de resolver o seu passado atribulado e já com Francisco já fora de qualquer vício, estabeleceu com o pai uma relação que nunca pensou ser possível dado historial negativo que existia entre os dois.

«Ele já não pode fazer isso comigo, mas pode fazer com os meus filhos», confessa Deslandes, referindo-se à presença do avô materno na vida dos filhos Santiago e Benjamim.

No final da entrevista, e quase como forma de rendição, Carolina Deslandes afirmou: «aquilo que eu aprendi com o meu pai foi maior do que aquilo que ele me magoou».

VEJA AINDA: «O meu avô esperou que eu chegasse, para que eu me pudesse despedir»

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS