Carlos Ribeiro afastado da TVI: «Fico triste, acho que estava a fazer bem o meu trabalho»

Carlos Ribeiro reage à exclusão do seu nome no leque de apresentadores do programa Somos Portugal, da TVI.

Carlos Ribeiro afastado da TVI: «Fico triste, acho que estava a fazer bem o meu trabalho»

Carlos Ribeiro afastado da TVI: «Fico triste, acho que estava a fazer bem o meu trabalho»

Carlos Ribeiro reage à exclusão do seu nome no leque de apresentadores do programa Somos Portugal, da TVI.

 

Ver esta publicação no Instagram

A televisão é o território dos afectos e das memórias. Hoje, o Carlos Ribeiro regressa ao ecrã da TVI e estará connosco nas próximas semanas no “Somos Portugal” Nem vem ao caso se ele aceitou o que outros acham menor porque, ainda a música de cariz mais popular era vista como coisa a esconder, e já o Carlos acarinhava os artistas portugueses, fosse na televisão ou na rádio. E o tempo deu-lhe razão. Prestes a chegar aos 70 anos, o Carlos está em pleno. Com o talento, o à vontade, a graça e – mais importante – a empatia com o público e a capacidade de trabalhar em Equipa. Sei bem do que falo. Há mais de 30 anos ele acolheu-me, a mim e ao Mário Augusto, na minha primeira vida na televisão como só os grandes sabem fazer

Uma publicação partilhada por Nuno Santos (@nuno.sant0s) a

 

«Só tenho coisas boas a dizer da TVI e da Coral Europa [a produtora de Somos Portugal]. Se, eventualmente, for afastado, fico triste, porque acho que estava a fazer bem o meu trabalho e as reações das pessoas também eram boas. Claro que nem toda a gente gosta. Até sobre a nossa Cristina, nesta altura, há opiniões favoráveis e desfavoráveis. Nem toda a gente é do Benfica, não é?», diz Carlos Ribeiro, de forma natural, à TV 7 Dias.

O comunicador refere ainda «ter adorado regressar à TVI», para um programa que é «a sua cara». «Entusiasmou-me imenso o convite do Nuno», acrescenta, sublinhando que tem «a melhor das opiniões» em relação à TVI. E se não voltar ao programa Somos Portugal? «Ainda sou novo e, portanto, fico à espera de novidades», ri-se o apresentador, de 69 anos. Em jeito de conclusão, faz uma reflexão: «Acho que, na televisão, faz falta apresentadores da minha idade. Atenção: não se trata de afastar os novos. Quem são as pessoas que vêem este tipo de programas? Acho que acima dos 40 anos… Não estou a dizer que os mais novos não vêem, mas acho que há uma certa identidade com apresentadores mais velhos, por isso, acho que faz todo o sentido que eles estejam em televisão. Não estou a dizer que sou eu que faço falta, mas, sei lá… Gente da minha geração. Eventualmente, o [Manuel Luís] Goucha, a Teresa Guilherme, o Júlio Isidro…»

Melhora prestação, mas não lidera

Depois de várias semanas a ser feito a partir da sede da TVI, em Queluz de Baixo, o renovado Somos Portugal voltou à estrada e, este domingo, foi transmitido a partir de Viana do Castelo, com Iva Domingues, Maria Cerqueira Gomes, Mónica Jardim, Santiago Lagoá e Ruben Vieira, mais conhecido como Ben, na condução. O programa chegou a ter momentos de liderança, mas, em média, ficou atrás de Domingão, ao ter sido acompanhado por 584 mil espectadores, o correspondente a 18% de share. De notar, ainda assim, um significativo aumento de cerca de 150 mil espectadores em relação à emissão do domingo anterior. A aposta da SIC, conduzida por João Baião, Débora Monteiro, João Paulo Sousa e Raquel Tavares, fidelizou à antena da estação de Paço de Arcos uma média de 592 mil e 600 espectadores e registou 18,4% de quota de mercado. A RTP1, que emitia àquela hora uma compilação de melhores momentos do programa Aqui Portugal, ficou-se pelo terceiro lugar, com 174 mil e 300 espectadores e 5,3% de share.

 

Texto: Dúlio Silva; Fotografias: Arquivo Impala e reprodução redes sociais

 

Impala Instagram


RELACIONADOS