Diogo Marques do Big Brother esconde parte da história com o pai. Amigo faz revelações

Diogo Marques não conteve as lágrimas ao falar do passado difícil que viveu com os pais. Agora, um amigo revelou mais um detalhe desta história que emocionou o País

Diogo Marques do Big Brother esconde parte da história com o pai. Amigo faz revelações

Diogo Marques do Big Brother esconde parte da história com o pai. Amigo faz revelações

Diogo Marques não conteve as lágrimas ao falar do passado difícil que viveu com os pais. Agora, um amigo revelou mais um detalhe desta história que emocionou o País

Diogo Marques emocionou os colegas e os telespectadores ao protagonizar a “Curva da Vida” na primeira gala do “Big Brother”, no passado domingo, dia 18 de setembro. Ao falar da relação distante que tem com os pais e das drogas que se meteram no caminho da mãe, o concorrente não conteve as lágrimas. Agora, um amigo revelou mais um detalhe do passado difícil do jovem.

Oskar Lima revelou a uma revista semana que Diogo Marques tentou, há uns anos, voltar a dar-se com o progenitor. Porém, “as coisas não correram como esperado”. “Ele já morava sozinho, já tinha saído de casa do amigo, e tentou voltar a viver com o pai. Começou bem, mas acabou por ser uma desilusão. Acho que, hoje, não voltava a tentar. Assumiu que não havia qualquer ligação entre eles.”
O amigo de Diogo Marques acredita que a relação entre pai e filho não tem futuro. “Hoje, ele não iria ceder. Não é que ele esteja totalmente resolvido, porque é um assunto que dói, mas está arrumado. Apareça quem aparecer, ele não vai ceder”, concluiu em conversa com a TVGuia.

A “Curva da Vida” de Diogo Marques

Diogo Marques tem um passado marcado por mágoa e dificuldades, devido ao vício da mãe. A infância do concorrente não foi um mar de rosas, tal como contou na “Curva da Vida”.

“Nasci já com pais ausentes, quem me acompanhou desde sempre foi a minha avó. Nasci com um problema de saúde, foi o primeiro caso em bebé em Portugal a nascer com o intestino morto. Vivi num hospital até aos 5/6 anos”, começou por dizer.

“O meu pai sempre foi ausente devido à profissão, a relação com a minha mãe ficou abalada e acabaram por se separar. Nesse processo, apareci eu. Quando nasci, o meu irmão ficou com o pai. Foi nessa fase que a minha mãe entrou pelos maus caminhos da droga. Por causa da droga, vi coisas que nenhuma criança devia ter visto”, acrescentou. Foi aí que o nortenho recorreu ao apoio da avó, que foi crucial: “A minha avó foi mãe, pai, amiga, foi tudo. Ela tratava-me como um filho“.

Com a morte da avó, Diogo ficou sem chão e sentiu-se ainda mais perdido. O concorrente do “Big Brother” relata o momento em que soube da sua partida: “Cheguei a casa de um jogo de futebol e ela tinha caído. Com a aflição, fui chamar os meus amigos para a ajudar a meter na cama, chamei o 112. Lembro-me como se fosse hoje quando expliquei o que aconteceu. Ela partiu a bacia quando caiu, ficou acamada e partiu poucos meses depois. Fiquei completamente desamparado, o meu pai sabia o que tinha acontecido e não se chegou à frente para me auxiliar e me dar um teto“.

Já sem a avó, Diogo teve de voltar para casa da mãe e foi aí que as coisas pioraram. “Começou a fazer o negócio da droga dentro de casa e o pouco dinheiro que ganhava, ela roubava-me. Foi aí que perdi o meu amor por ela, senti que a minha avó foi a pessoa mais importante da minha vida“, recordou, em lágrimas.

Veja o vídeo!

 

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Big Brother TVI (@bigbrothertvi)

Texto: Mariana de Almeida com Inês Borges; Fotos: Reprodução Instagram

 

Impala Instagram


RELACIONADOS