Ângelo Rodrigues correu risco de vida no Nepal: “Quase que morria”

Ângelo Rodrigues experimentou mel alucinogénico na viagem que fez pela Ásia, mas o facto de ter tomado uma sobredosagem fez com que sentisse fortes sintomas.

Ângelo Rodrigues correu risco de vida no Nepal: “Quase que morria”

Ângelo Rodrigues experimentou mel alucinogénico na viagem que fez pela Ásia, mas o facto de ter tomado uma sobredosagem fez com que sentisse fortes sintomas.

Ângelo Rodrigues já está em Lisboa depois de ter passado cinco meses a viajar pela Ásia. E foi no Nepal, onde esteve a dar aulas de inglês num templo budista, que o ator viveu uma das maiores aventuras da sua vida. Ângelo Rodrigues provou mel alucinogénico com um amigo e revelou que quase morreu envenenado.

“Existem duas regiões do mundo – o Nepal e uma região montanhosa na Turquia – em que o mel tem propriedade alucinogénicas. Isto porque a maior abelha do mundo é a abelha nepalesa e ela, por questões de sobrevivência, no alto de uma colina deixa uma substância que é meio  venenosa”, começou por contar numa conferência com jornalistas.

Ângelo Rodrigues acabou por tomar duas colheres de ‘mad honey’ e, em pouco tempo, começou a sentir os efeitos. “Eu e um amigo meu deslocámo-nos a essa região e fomos a uma degustação a uma loja onde tinha vários tipos de mel. O nosso foco era o tal mel alucinogénico, só o conhecíamos como ‘mad honey’. A única referência que tinha era o rótulo que dizia: propriedades medicinais, não exceder uma colher de chá por dia. Mas depois eu e o meu amigo fomos procurar à internet os sintomas, qual deveria ser a toma… resumindo e concluindo: eu e o meu amigo tomámos duas colheres de sopa. E tivemos a brilhante ideia de o fazer antes de irmos a um restaurante jantar”, afirmou.

“Fomos para o restaurante, pedimos a comida e exatamente antes de chegar a comida começamos a sentir o corpo extremamente quente, a sentir formigueiro no corpo todo, essencialmente na cara, como se tivesse a ser alfinetada por agulhas. Fico com uma extrema dificuldade em fechar os olhos, o meu amigo começa a ter vontade de desmaiar, a comida estava a chegar e isto tudo num espaço onde estavam outras pessoas”, revelou.

Polícia teve de intervir

Embora se estivesse a sentir mal, o ator ainda conseguiu ajudar o amigo. “O meu amigo vai à casa de banho porque não se estava a sentir bem, eu tento aguentar o barco para dar uma boa imagem. A comida chega e lembro-me que o que despoletou a montanha russa a partir daí foi uma Coca-Cola que bebi. A partir daí fiquei com vontade também de ir à casa de banho socorrer o meu amigo, vou para socorrer e descubro que já estava agarrado a uma sanita sem conseguir levantar-se”, contou.

Ângelo Rodrigues acabou por ir embora do restaurante e depois ficou cerca de três horas deitado no chão. “Não sei quais são as propriedades deste mel, mas ele dá uma enorme vontade de ficar no chão. O meu desafio a partir daí foi pegar no meu amigo e juntos irmos para a mesa de jantar, dizermos que queríamos levar a comida para casa para sairmos do restaurante o mais rápido possível, para não passarmos uma vergonha. Assim o fizemos. Saímos do restaurante e na primeira esquina ficamos deitados durante três horas porque não nos conseguíamos mexer. Entretanto vemos uma luz a apontar para nós, era uma lanterna, a polícia a dizer-nos para sairmos dali”, partilhou.

O ator português comparou a prova do mel alucinogénico a “uma sensação de envenenamento”. “É essa a substância que as abelhas colocam no mel. Tomamos uma sobredosagem que acelerou esse processo. Não deu alucinações, mas quase que morríamos envenenados”, garantiu.

Veja as imagens em que Ângelo Rodrigues prova o mel alucinogénico:

Texto: Carolina Marques Dias; Fotos: Redes sociais

Para ler depois
Diana Monteiro assume ter sido vítima de bullying e de “abusos”
Diana Monteiro é, hoje em dia, uma mulher sensual que capta a atenção devido à sua beleza e talento, mas nem sempre foi assim (…continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS