Quarto árbitro romeno acusado de racismo na ‘Champions’ voltou a atuar

O quarto árbitro romeno que alegadamente proferiu uma expressão racista contra um elemento do Istambul Basaksehir no jogo da Liga dos Campeões com o Paris Saint-Germain voltou este sábado ao ativo.

Quarto árbitro romeno acusado de racismo na 'Champions' voltou a atuar

Quarto árbitro romeno acusado de racismo na ‘Champions’ voltou a atuar

O quarto árbitro romeno que alegadamente proferiu uma expressão racista contra um elemento do Istambul Basaksehir no jogo da Liga dos Campeões com o Paris Saint-Germain voltou este sábado ao ativo.

O quarto árbitro romeno que alegadamente proferiu uma expressão racista contra um elemento do Istambul Basaksehir no jogo da Liga dos Campeões com o Paris Saint-Germain voltou este sábado ao ativo.

Quarenta e seis dias depois do encontro no Parque dos Príncipes, Sebastian Coltescu regressou aos relvados para arbitrar o encontro entre o Sepsi e o Astra Giurgiu (4-1) da principal liga romena, embora esta longa ausência não tenha sido devido a uma sanção, antes por não ter podido realizar provas físicas com os restantes companheiros.

“O negro está ali, vai lá ver quem é. O negro que está ali, não pode agir desta forma”, disse Coltescu ao árbitro principal, referindo-se a Pierre Webó, o antigo futebolista internacional camaronês e agora adjunto do Besaksehir.

Webó, que antes já tinha ouvido do mesmo elemento a indicação “expulsa o negro” para o chefe da equipa de arbitragem, insurgiu-se e posteriormente instalou-se a confusão.

Por mútuo acordo, e em protesto contra o racismo, as equipas abandonariam o jogo ao minuto 14, sendo o resto do tempo disputado no dia seguinte, com outros árbitros.

O Comité de Controlo, Ética e Disciplina da UEFA prometeu analisar o caso, ainda sem conclusões. “Condeno fortemente qualquer comentário que possa ser interpretado como racista, xenofóbico ou discriminatório. Peço desculpas em nome do desporto da Roménia por esse infeliz incidente, que não nos representa. É uma grande mancha para a Roménia e para a arbitragem do país”, criticou, na altura, o ministro do desporto, Ionut Stroe.

Após o jogo do regresso, Eugen Beagoe, técnico da equipa forasteira, disse alegrar-se com o regresso de Sebastian Coltescu, dando conta de que este “trabalhou arduamente para estar ao nível”.

“Por mim, tudo bem, embora não esteja de acordo com o penálti com que nos puniu. Alegro-me que tenha voltado. Acho que o que se passou não é normal”, completou.

LEIA MAIS
sobre Desporto aqui

 

Impala Instagram


RELACIONADOS