Bruno de Carvalho: «Conseguiram. A minha vida está irremediavelmente destruída»

Bruno de Carvalho reagiu num texto no Facebook à decisão do juiz Carlos Delca de levar a julgamento todos os 44 arguidos acusados do ataque à Academia de Alcochete

Bruno de Carvalho: «Conseguiram. A minha vida está irremediavelmente destruída»

Bruno de Carvalho: «Conseguiram. A minha vida está irremediavelmente destruída»

Bruno de Carvalho reagiu num texto no Facebook à decisão do juiz Carlos Delca de levar a julgamento todos os 44 arguidos acusados do ataque à Academia de Alcochete

Bruno de Carvalho reagiu, esta sexta-feira, 2 de agosto, à decisão do juiz Carlos Delca de levar os 44 arguidos do caso do ataque à Academia de Alcochete, onde se inclui o ex-presidente do Sporting, a julgamento. O antigo dirigente leonino é acusado de 97 crimes de terrorismo e ironiza este facto nas redes sociais. «Se sou terrorista, pior ainda, se sou o mandante de um acto de terrorismo, sendo assim o ‘terrorista chefe’, não posso estar em liberdade! Mais, não posso estar em liberdade e passar de apresentações diárias para apresentações quinzenais! Com um terrorista não se pode facilitar, não se pode contemplar, não se pode dar ‘regalias’», escreve.

LEIA DEPOIS
Previsão do tempo para sábado, 3 de agosto

Bruno de Carvalho diz-se vítima de um «vexame público, sem uma única prova»

Bruno de Carvalho diz que está a ser vítima de um «vexame público, sem uma única prova», e da «manipulação da opinião pública» ao «ser pronunciado para julgamento de todos estes crimes [de terrorismo]». «Conseguiram! A minha vida está irremediavelmente destruída. Nada nem ninguém pode resolver isso. É tarde demais. Que protejam agora pelo menos as minhas filhas e a minha restante família. Elas não aguentam mais este exercício vil de vexame, calúnia e difamação. Já se percebeu que não vão parar e que a minha destruição não chega. Têm de me colocar num calabouço qualquer e esquecer a chave, na esperança que a sociedade me esqueça e que deixem bem vincado a todos de que quem se meter com o sistema é apagado totalmente!», termina Bruno de Carvalho.

O Ministério Público acusa o ex-presidente do Sporting de ter sido o autor do ataque à academia do clube em Alcochete

O Ministério Público acusa o ex-presidente do Sporting de ter sido o autor do ataque à academia do clube em Alcochete. A 15 de maio de 2018, um grupo de cerca de 50 pessoas, com a cara tapada, invadiu as instalações da Academia do Sporting. Jogadores e técnicos da equipa dos leões foram agredidos e intimidados. Com o antigo presidente sentar-se-ão os outros 43 homens suspeitos de terem estado, de alguma forma, envolvidos nas agressões.

LEIA MAIS
Sporting com vantagem sobre Benfica para a Supertaça deste domingo [vídeo]
BdC reage à decisão do tribunal

 

Impala Instagram


RELACIONADOS