“Tinha os olhos abertos e estava a olhar fixamente”. Valentina pediu ajuda antes de morrer

Foram cerca de 13 horas de agonia para a pequena Valentina. O caso vai ganhando contornos chocantes à medida que os dias passam e agora sabe-se que, quase já sem forças, Valentina tentou pedir ajuda à madrasta, Márcia.

“Tinha os olhos abertos e estava a olhar fixamente”. Valentina pediu ajuda antes de morrer

Foram cerca de 13 horas de agonia para a pequena Valentina. O caso vai ganhando contornos chocantes à medida que os dias passam e agora sabe-se que, quase já sem forças, Valentina tentou pedir ajuda à madrasta, Márcia.
De acordo com um despacho ao qual a revista Sábado teve acesso, Valentina tentou pedir uma “ajuda final” à madrasta, antes de sucumbir às agressões que sofreu pelas mãos do pai. Queimada e agredida há dias, a menina morreu no sofá da casa da Atouguia da Baleia sem que ninguém a acudisse.

“Nesse momento, a arguida Márcia percebeu que a menor Valentina tinha os olhos abertos e que estava a olhar fixamente para ela, com um ‘olhar de pedido de ajuda’, reparando que ela mexia os olhos na sua direção”, pode ler-se.

Foram cerca de 13 horas de agonia para a pequena Valentina. O caso vai ganhando contornos chocantes à medida que os dias passam e agora sabe-se que, quase já sem forças, Valentina tentou pedir ajuda à madrasta, Márcia.

Valentina foi dada como desaparecida na quinta-feira de manhã, dia 7, depois de uma denúncia do pai no posto da GNR de Peniche.

As buscas contaram com o envolvimento de “mais de 600 elementos ativos, numa área percorrida de sensivelmente quase 4 mil hectares, palmilhada mais do que uma vez em alguns locais”.

Depois de cerca de três dias de buscas, a PJ de Leiria deteve, no domingo, o pai e a madrasta da vítima, cujo corpo foi encontrado numa mata na Serra D’el Rei, no concelho de Peniche, distrito de Leiria, coberto por arbustos.

Sandro Bernardo está acusado do homicídio qualificado e violência doméstica. Márcia está igualmente acusada de homicídio qualificado. Ambos os arguidos estão ainda acusados do crime de profanação de cadáver. A madrasta da menina foi para a cadeia de Tires, enquanto o pai vai ficar em preventiva no Estabelecimento Prisional de Lisboa.

 Leia a a sua revista sem sair de casa

Vivemos tempos de exceção mas, mesmo nestes dias em que se impõe o recolhimento e o distanciamento social, nós queremos estar consigo. Na impossibilidade de comprar a sua revista favorita nos locais habituais, pode recebê-la no conforto de sua casa, em formato digital, no seu telemóvel, tablet ou computador.

1 – Aceda a www.lojadasrevistas.pt

2 – Escolha a sua revista

3 – Clique em COMPRAR ou ASSINAR

4 – Clique no ícone do carrinho de compras e depois em FINALIZAR COMPRA

5 – Introduza os seus dados e escolha o método de pagamento

6 – Pode pagar através de transferência bancária ou através de MB Way!

E está finalizado o processo! Continue connosco. Nós continuamos consigo.

Impala Instagram


RELACIONADOS