UEFA abre processo disciplinar a Real Madrid, Barcelona e Juventus

Real Madrid, FC Barcelona e Juventus estão sob alçada disciplinar da UEFA, que informou hoje ter aberto “um inquérito disciplinar” aos três clubes, face a “uma eventual violação do quadro jurídico” do organismo europeu.

UEFA abre processo disciplinar a Real Madrid, Barcelona e Juventus

UEFA abre processo disciplinar a Real Madrid, Barcelona e Juventus

Real Madrid, FC Barcelona e Juventus estão sob alçada disciplinar da UEFA, que informou hoje ter aberto “um inquérito disciplinar” aos três clubes, face a “uma eventual violação do quadro jurídico” do organismo europeu.

Real Madrid, FC Barcelona e Juventus estão sob alçada disciplinar da UEFA, que informou hoje ter aberto “um inquérito disciplinar” aos três clubes, face a “uma eventual violação do quadro jurídico” do organismo europeu.

Em causa, está a uma eventual violação dos regulamentos com a ligação dos três clubes ao “designado projeto da Superliga” Europeia, explica a UEFA numa breve nota, adiantando que em breve nova informação será avançada em relação a esta matéria.

Em 18 de abril, 12 clubes anunciaram a criação de uma competição anual com 20 equipas, na véspera de a UEFA revelar o formato competitivo da Liga dos Campeões, a partir de 2024/25.

Esta decisão abalou o futebol europeu e as manifestações unânimes de repúdio — de adeptos, futebolistas, treinadores, dirigentes e responsáveis políticos nacionais — fizeram com que, volvidas 48 horas, já só Real Madrid, que preside à Superliga, FC Barcelona e Juventus se mantivessem no projeto.

Os outros nove clubes, nomeadamente os ingleses do Manchester City, Liverpool, Chelsea, Manchester United, Tottenham e Arsenal, os italianos do AC Milan e Inter de Milão e os espanhóis do Atlético de Madrid desistiram do projeto para uma nova competição em poucas horas.

Uma medida que ainda assim não evitou que fossem ‘repreendidos’ pela UEFA, com os clubes a aceitarem uma série de “medidas de reintegração”, incluindo renunciar a 5% do rendimento proveniente de uma época nas competições europeias.

Paralelamente, os clubes desistentes vão doar, em conjunto, um total de 15 milhões de euros transformados em doações a “comunidades locais” do futebol europeu.

“Ao aceitar os seus compromissos e a sua vontade de reparar a perturbação que causaram, a UEFA quer deixar este capítulo para trás e avançar com um espírito positivo”, afirmou então o presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, em comunicado.

Da mesma forma, o dirigente reconheceu que “o mesmo não pode ser dito dos (três) clubes [Real Madrid, FC Barcelona e Juventus] que continuam envolvidos na chamada Superliga”, casos que, vincou então, “a UEFA tratará em conformidade”.

LEIA AINDA
Inês Simões revela ter sido vítima de assédio sexual
Inês Simões revela ter sido vítima de assédio sexual: «Nunca mais trabalhei em televisão»
Inês Simões afirma que, tal como Sofia Arruda, também foi vítima de assédio sexual. A atriz frisa que, depois deste caso, “nunca mais” trabalhou em televisão. (… continue a ler aqui)

 

Impala Instagram


RELACIONADOS